Aracaju, 3 de agosto de 2021

Deputados aprovam na Alese PLC sobre Carreiras de Atividades Periciais em Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Durante mais uma Sessão Extraordinária Remota da Assembleia Legislativa, na manhã dessa quarta-feira (16), os deputados estaduais aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei Complementar de autoria do Poder Executivo que altera pontos da lei que dispõe sobre a Organização Básica e Normas Gerais de Funcionamento da Coordenadoria-Geral de Perícias (COGERP) e sobre as Carreiras de Atividades Periciais.

Entre os ajustes propostos com o PLC está a instituição da Corregedoria-Geral de Perícias, a atribuição do Instituto de Criminalística (IC), na realização de exames periciais nas áreas de informática e fonética forense e, ainda, a atribuição do Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF), de investigação no campo da anatomopatologia, assim como a indicação dos laboratórios forenses de toxicologia, biologia, genética, entomologia, antropologia, química e anatomopatologia na composição do IAPF.

Como forma de aprimoramento, e olhando na economicidade, o governo propõe que o Curso de Formação seja incluído no Estágio Probatório do servidor, deixando de ser uma mera fase do concurso, com a justificativa de melhor atender os imperativos da Segurança Pública no Estado de Sergipe. A proposta acompanha experiências exitosas de outros entes da Federação, a exemplo de Minas Gerais e Alagoas, reduzindo do custo operacional de realização de concurso; e garantindo a formação completa e integral para o exercício da atividade pericial.

A proposta explica ainda que os peritos criminalísticos que atuam em locais de delitos de trânsito para avaliar a infração quanto ao correto funcionamento do sistema mecânico dos veículos envolvidos, tais como sistema de freio e de direção, necessitam de contínuo aperfeiçoamento técnico-profissional. E que um perito criminal, com essa formação especializada, qualificará a atuação investigativa nos locais de acidente de trabalho

Já o perito criminalístico com conhecimento técnico-científico em medicina veterinária atuará em locais de maus-tratos a animais e a fauna, assim como em locais de abate clandestino ou abate sem especificação E a exigência da especialidade de Medicina em Patologia tem como objetivo a elucidação de casos complexos que demandem uma investigação microscópica e macroscópica para descobrir qualquer tipo de alteração anatômica ou fisiológica de tecidos e órgãos. Com essa análise é possível elucidar diversos tipos de crimes que, apenas com a análise detalhada, permite obter mais informações que vão auxiliar na investigação da causa da morte.

Por fim o Projeto de Lei exige a conduta irrepreensível do servidor da Coordenadoria-Geral de Perícias não só no âmbito institucional, como também em sua vida privada, seguindo o mesmo alinhamento da Polícia Civil. “Desse modo, ao elevar tal postura à condição de dever funcional confere à Administração Pública a ferramenta necessária para estabelecer um padrão de conduta para os integrantes da Instituição”, traz a mensagem.

Emendas

Foi aprovada uma emenda modificativa de autoria do líder do governo na Casa, deputado estadual Zezinho Sobral (PODE), que propôs nova redação a alguns trechos do PL. Já uma emenda supressiva de autoria do deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) foi rejeitada por maioria, com apenas dois votos favoráveis.

Foto: Jadílson Simões

Por Habacuque Villacorte

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Ana Patricia/Rebeca caem para dupla suíça. Brasileiras fizeram jogo equilibrado
Felipe Franco está namorando jogadora de vôlei: “Tenho uma nova força”
Martine Grael e Kahena Kunze conquistam a medalha de ouro na vela
Alison dos Santos conquista bronze nos 400m com barreiras nas Olimpíadas de Tóquio