Aracaju, 21 de outubro de 2021

Rogério: Eu, como senador, representante de Sergipe, não boto minha digital nessa bagunça

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) fez, nesta quinta-feira (17), um duro discurso contra a proposta do governo Bolsonaro que quer privatizar a Eletrobras. Para o senador sergipano, a privatização da estatal da forma que está proposta pelo governo só atende ao interesse de um segmento da economia e impactará no aumento da energia elétrica para todos.

“Nós não podemos colocar interesses de determinados setores, de determinados segmentos acima de interesse de todo setor produtivo brasileiro. Isso é um absurdo, isso não dialoga com um país que quer ser uma nação gigante com todas as suas potencialidades”, explicitou o senador.

A privatização da Eletrobras de Bolsonaro reduz a participação do governo para 45% das ações, retirando qualquer capacidade do estado brasileiro de intervir nas políticas energéticas do país. Também prevê a exigência de contratação prévia de 6 mil megawatts de termelétricas movidas a gás natural.

O senador petista argumentou que o Brasil tem um limite para aguentar tamanho descaso com todos os setores produtivos. “Ao aprovarmos uma medida provisória que vai aumentar o preço da energia elétrica, ao aprovar uma medida provisória que privatiza uma empresa que sequer o governo calculou quanto vale é dar carta branca para fazer qualquer tipo de negócio”, disse.

De acordo com o senador Rogério, o que se está discutindo de fato com a proposta de Bolsonaro é abertura do capital de uma empresa estatal sem se avaliar o preço das ações dessa estatal e nem o controle do preço dessa estatal. “Um pouco de interesse público deve dominar aqui a nossa condução e, aqui, não tem um debate ideológico, se deve abrir, pode abrir o capital, mas o estado brasileiro não pode abrir mão de influenciar e definir a política em um setor que impacta toda a vida da sociedade brasileira e toda a economia” avaliou.

“Eu não vi ninguém do governo falar no aumento do custo país, no aumento da energia elétrica. Eu não vi ninguém dizer como vai ser a política de estabelecimento de preços da energia elétrica no Brasil, tendo que absorver a compra compulsória de energia gerada pelas térmicas”, prossegui o senador Rogério.

Para o senador Rogério a discussão da privatização da Eletrobras está sendo feita de maneira desleixada, como se a entrega dessa estatal fosse revolver o problema de investimentos no Brasil imediatamente, o que não é verdade. “A gente precisa ter essas clarezas: o que está em jogo aqui é o Brasil”, disse.

Por isso, o senador sergipano apelou para que a matéria fosse mais bem discutida pelo Senado Federal, considerando as matrizes energéticas e as demandas futuras do Brasil no setor elétrico. Da forma que está, a proposta do governo é, para ele, “uma bagunça”.

“Eu, como senador da república, representante do estado de Sergipe, não boto minha digital nessa bagunça”, concluiu o senador Rogério Carvalho.

Da assessoria

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Governo de Sergipe paga o auxílio tecnológico a mais de 5.700 professores
Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara