Aracaju, 2 de agosto de 2021

Saúde e Cosems alinham projeto de Planejamento Regional Integrado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Sergipe (Cosems) realizaram na manhã desta quinta-feira, 17, reunião para a retomada do projeto de Planejamento Regional Integrado (PRI). Uma pauta estruturante que visa organizar a Rede de Atenção à Saúde. O encontro, realizado no auditório do centro administrativo, acontece durante todo dia de hoje e também nesta sexta-feira, quando o projeto será apresentado aos secretários municipais de Saúde de Sergipe.

O Planejamento Regional Integrado (PRI) tem como principal objetivo promover a equidade regional e contribuir para a concretização do planejamento ascendente (do nível local até o federal) do Sistema Único de Saúde (SUS), além de que servirá de base para a elaboração do Plano Estadual de Saúde, segundo destacou a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, acrescentando que a fortalecimento da regionalização se materializa através da organização da Rede de Atenção à Saúde e busca promover a equidade, a integralidade na Atenção, a racionalização dos gastos e otimização dos recursos.

Ao lado de representantes do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Saúde (Conass), do Ministério da Saúde e do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Mércia Feitosa enfatizou o momento. “Hoje começamos a repensar a reorganização dos serviços, de partir para o nosso tão sonhado PRI, com o foco de dar uma girada na rede SUS em Sergipe, entendendo que é preciso estar junto aos municípios e fortalecer as Regiões de Saúde”, disse.

O presidente do Cosems, Enock Ribeiro, guarda grandes expectativas em relação ao projeto. “A regionalização da saúde visa o aperfeiçoamento do planejamento em toda a sua estrutura, promovendo o alinhamento da Rede de Atenção à Saúde e com isso alcançando uma integração completa do SUS que é o que nós queremos. O resultado disso é uma saúde melhor para a população, com acesso fácil a todos os serviços”, enfatizou.

O assessor Técnico do Conasems, Rodrigo Cesar de Lacerda, informou que o projeto foi implantado em outros seis Estados da Federação, com a parceria do Oswaldo Cruz. “Estamos levando o apoio às secretarias estaduais de Saúde e aos Cosems, para que construam de forma participativa o Planejamento Regional Integrado. Sergipe aderiu à nossa proposta e isso é muito positivo já que o desafio que temos no SUS hoje é o de organizar uma Rede de Atenção à Saúde que dê resposta e traga transparência e maior acesso para a população aos serviços e saúde”, considerou.

Prioridade do Ministério da Saúde

A regionalização da saúde é uma prioridade do Ministério da Saúde e vem sendo debatido no âmbito do SUS desde a Constituição de 1988, como lembra a Coordenadora de Projetos da Responsabilidade Social do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Samara Kielmann, evidenciando que, por ser esta uma pauta estruturante, uma diretriz do Sistema Único de Saúde, ainda é muito discutida no Brasil. A instituição hospitalar é parceira no PRI.

“Este é um tema estratégico porque trata da organização da Rede de Atenção à Saúde, da troca entre os municípios, da organização dos serviços e nesse contexto, o Hospital Alemão Oswaldo Cruz traz profissionais qualificados e a expertise da instituição na gestão do SUS para apoiar os Estados e municípios na construção do Planejamento Regional Integrado a partir das diretrizes propostas pelo Ministério da Saúde, Conass e Conasems”, informou.

A assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista, destacou a importância do Planejamento Regional Integrado para os usuários do SUS. “Como resultado da organização da Rede de Atenção à Saúde os usuários serão os grande beneficiados porque terão acesso mais fácil e em tempo oportuno aos serviços, saberão aonde busca-los e de forma integral. No contexto da gestão, o PRI trará o fortalecimento do Sistema Único de Saúde”, completou.

O superintendente Estadual do Ministério da Saúde em Sergipe, Dielson Tadeu Barreto Leite, aposta na melhoria da oferta dos serviços, programas, ações e projetos do SUS quando se refere ao Planejamento Regional Integrado. “Esta é uma prioridade do Ministério da Saúde, de modo que estamos muito empenhados na construção dessa diretriz estratégica que vai trazer avanços não apenas para a assistência do cidadão que usa os serviços do SUS, como também para a gestão, com a otimização de todos os nossos recursos”, declarou.

Foto: Valter Sobrinho

Ascom/SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Batata-doce é cultivada no Alto Sertão com irrigação pública
Em Aracaju, 16,4 mil pessoas estão aptas a receber 2ª dose de AstraZenca e Pfizer
“Somos ricos em gás e minérios e referência para o país agora e nos próximos anos”, diz Belivaldo
No próximo sábado vai ter Fora Bolsonaro na Feira do município de Siriri