Aracaju, 21 de outubro de 2021

Cresce busca por transição de carreira entre profissionais que visam mais qualidade de vida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Ter mais tempo para si e para a família, além de se dedicar a uma atividade profissional prazerosa estão entre os motivos para iniciar o processo de transição.

Quem não quer aliar a atividade profissional a algo prazeroso que, além de gerar renda, contribua para a qualidade de vida? Parece um sonho, não é mesmo? Sonho esse que tem sido cada vez mais buscado por profissionais de diversas áreas de atuação, que veem na transição de carreira o caminho ideal para uma vida mais plena e feliz em casa e no ambiente de trabalho. Um processo, que segundo especialistas, foi impulsionado com a chegada da pandemia da Covid-19.

Em busca de uma mudança de vida e até estimulados pelas dificuldades impostas pela crise desencadeada na Economia, migrar para outra área, desenvolver outra atividade, se tornou um caminho certo e sem volta para muita gente. Pessoas com carreiras já estabelecidas, mas que chegaram à conclusão de que essa ‘rotina’ já conhecida não faz mais sentido e, por isso, o desejo de mudar passou a falar mais alto.

“Conciliar uma atividade profissional prazerosa, com satisfação pessoal e qualidade de vida é um sonho. O fato é que a pandemia parece ter despertado e em alguns casos até intensificado esse desejo de mudança. Fazer algo diferente, dar outro rumo à vida profissional, valorizando mais o tempo livre, além do resgate de um propósito a ser seguido, são alguns dos fatores que servem como molas, impulsionando o processo de transição de carreira”, destaca Janaína Machado, gerente do Unit Carreiras.

Mas, é bem verdade, que mudar de área não é algo simples de se fazer e, segundo a especialista, é preciso planejamento. “A transição de carreira é um processo que precisa ser maturado, pensado, planejado. Pesquisar sobre a nova área que deseja investir é fundamental, bem como investir em cursos de qualificação para estar preparado para os novos desafios. Outro ponto interessante é que neste planejamento vale analisar os melhores caminhos, ou seja, cursar uma graduação, investir numa pós, entre outros aspectos desta preparação”, ressalta.

É preciso ter foco e saber muito bem que atividade profissional deseja investir. Além disso, nesta transição é necessário ter humildade para recomeçar, enfatiza a especialista em carreiras. “É interessante ressaltar que, quando recomeçamos, muitas vezes não partimos do patamar de onde estávamos na outra área. Então, precisamos ter a humildade necessária de recomeçar, um processo em que muitas vezes vai demandar uma readequação, partindo de um salário menor, uma reestruturação familiar, e é importante que isso seja previsto para depois não surgirem as frustrações”, pontua.

Assessoria de Imprensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Governo de Sergipe paga o auxílio tecnológico a mais de 5.700 professores
Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara