Aracaju, 3 de agosto de 2021

Mais de 6 mil manifestantes ocupam ruas de Aracaju pelo Fora Bolsonaro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

“Vacina no Braço, comida no prato, fora Bolsonaro, fora Bolsonaro!”, cantaram várias vozes reunidas em marcha neste sábado no protesto internacional #19JForaBolsonaro , realizado em mais de 400 cidades brasileiras e fora do Brasil também. Em Aracaju, a manifestação que levou mais de 6 mil manifestantes para as ruas partiu em marcha da Pça da Bandeira e percorreu as ruas do Centro até a Pça dos Mercados Municipais.

Em defesa da vacina para todos, do auxílio emergencial no valor de R$ 600, contra a reforma administrativa e contra as privatizações, Sergipe construiu uma enorme manifestação. Além de Aracaju, aconteceram atos pelo Fora Bolsonaro em Capela e Itabaiana. O movimento sindical e social que tomou avenidas viajou de todos os municípios sergipanos para ocupar as ruas da capital aracajuana neste protesto.

A vice-presidenta da CUT Sergipe, Ivonia Ferreira, viajou de Estância para participar do ato e durante o protesto encontrou companheiros de vários municípios sergipanos. “É bonito ver a juventude que veio para o ato. Faço um apelo para que esta juventude não perca a esperança de lutar. Vamos juntos pra rua pelo fora Bolsonaro e em breve a vitoria chegará. A companheirada entendeu que o momento é de ocuparmos as ruas com segurança, com distanciamento, de máscara. Na rua, na luta, na guerra, contra o genocida deste País, vamos companheiros, balancem as bandeiras, e vamos nesta luta pelo Fora Bolsonaro!”, agitou Ivonia Ferreira.

Dirigente do Sindiserve Glória e Presidenta da Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal (FETAM), Itanamara Guedes afirmou que é hora de lutar e de resistir em defesa da vida. “Sim à vacina, sim ao auxílio emergencial de R$600, sim queremos saúde de qualidade, sim queremos comida no prato. É por isso que estamos nas ruas. Nós não aguentamos mais o caos que vive o País. Nós não aguentamos mais o desgoverno de Bolsonaro. Não aguentamos mais que nossos jovens negros da periferia sejam assassinados com ‘bala perdida’. Não é bala perdida é bala achada.  Estamos nas ruas porque nós queremos viver. Bolsonaro, pare de matar o povo brasileiro. São mais de 500 mil vidas que são perdidas”.

A presidenta da FETAM falou sobre a dor de tantas famílias brasileiras que perderam seus entes, filhos, mães, pais, amigos para a Covid. “Essas pessoas poderiam estar vivas e não estão porque Bolsonaro decidiu matar o povo. Ele tem medo do povo na rua. Este mesmo governo esqueceu de vocês, taxistas, que são transporte, serviço essencial, e não estão no plano de priorização da vacina. Este governo agiu descaradamente para matar nós, mulheres, para matar o pobre. Mas contra Bolsonaro se levanta o pobre, se levanta a juventude, se levanta  o trabalhador do campo e da cidade. O Brasil é nosso e quem vai cair fora é Bolsonaro, por isso Fora Bolsonaro!”, afirmou Itanamara.

Fora Bolsonaro para Salvar o Brasil

Com quase meio milhão de brasileiros mortos por Covid e a destruição do País em curso, inclusive com a Privatização da Eletrobrás aprovada no Congresso Nacional, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/Sergipe), Roberto Silva afirmou que a luta pelo Fora Bolsonaro é urgente e só por isso as avenidas estão repletas de manifestantes em plena pandemia.

“Fora Bolsonaro, o governo da morte que está matando o povo brasileiro. Está matando de Covid porque não comprou vacina. Está matando de fome, porque o povo não tem emprego. Fora Bolsonaro para salvar o Brasil. Em defesa do Brasil, é fora Bolsonaro!”, declarou Roberto Silva, presidente da CUT Sergipe.

Foto assessoria

Por Iracema Corso

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

UFS registra média anual de quase 19 pedidos de patentes desde 2011
PL inclui surdo unilateral nas cotas para deficientes em concursos públicos
Eduardo participa de solenidade para cidade mais sustentável
“O PSB se organiza para ser mais uma vez protagonista”, afirma Valadares Filho