Aracaju, 3 de agosto de 2021

Rogério Carvalho será candidato a Governo independente de apoio da base aliada

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Diógenes Brayner

O senador Rogério Carvalho (PT), disse em entrevista ao radialista Narcizo Machado, sexta-feira (18), que “tem muita gente querendo promover divisões”. Disse ainda que o PT não está na base aliada “por favor”, e lembrou que foi o seu partido que montou o bloco político que está no Governo e que participa dele. Além disso, se dá muito bem com o governador Belivaldo Chagas (PSD).

A declaração de Rogério se refere a comentários que partem desse mesmo bloco que ele estaria lançando uma candidatura a governador do Estado pelo PT,  com ou sem a indicação do líder do grupo que é o governador, independente da escolha da maioria.

Anunciar rejeição- Na realidade, segundo um aliado de outra legenda ligada ao senador Rogério Carvalho que pede off, o seu objetivo é levar ao público que não foi  candidato a governador do grupo, por eliminação. Entretanto, a forma de escolha do candidato da base aliada tentará anular esse argumento que provavelmente será apresentado pelo senador.

Segundo um dos pré-candidatos a governador vinculados ao Governo, a escolha não será por eliminação, mas pelo desejo da maioria. O governador Belivaldo Chagas (PSD), vai reunir lideranças importantes do grupo, exibir os nomes dos que desejam disputar a sucessão de 2022, e escolher aquele que for o mais votado. A seguir, o governador voltará a conversar com os pré-candidatos e comunicar o escolhido pela maioria, e pedir que todos apoiem o nome mais votado. Quem deixar o grupo para montar candidatura própria é porque não aceitou o desejo da maioria, e naturalmente se transformará em oposição.

Não deseja Rogério– É verdade que a maioria da base aliada não deseja apoiar a candidatura de Rogério Carvalho a governo do Estado, em razão da candidatura única de Márcio Macedo como candidato a prefeito pelo PT , em 2020, para disputar contra Edvaldo Nogueira (PDT), que era candidato a reeleição pelo bloco governista provocando uma cisão política dentro da estrutura partidária de apoio ao Governo. A candidatura de Márcio alimentou a recusa a qualquer nome petista que disputasse o Governo.

Dentro do bloco houve uma movimentação para que o governador Belivaldo Chagas antecipasse as conversas para lançamento do nome a pré-candidato à sua sucessão. A sugestão não foi aceita e o governador manteve os contatos políticos para setembro, quando devem ser definidas candidaturas.

Conversas afloram– O senador Rogério Carvalho continua trabalhando intensamente para composições com outros partidos que endossem a sua candidatura. Já conquistou alguns aliados entre eles o Avante, o PSOL e está dialogando com o PSB, partido que tende acompanhar o PT em todo o Brasil. Rogério já teve contatos com o Republicanos, e tem conversado por telefone com o ex-deputado federal André Moura (PSC), sem que tenha fechado qualquer entendimento, embora as conversas continuem.  O senador Rogério Carvalho será mesmo candidato a governador pelo PT, trabalha firme para isso e não pensa em recuar dos seus objetivos, inclusive porque conta com o apoio do ex-presidente Lula da Silva, provável candidato ao Planalto.

Os únicos partidos que Rogério não deseja composição são aqueles que apoiam Jair Bolsonaro à reeleição. Também não vai buscar apoio do Cidadania por divergências políticas com o senador Alessandro Vieira, que demonstra o desejo de ser candidato ao Governo.

 

 

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Ana Patricia/Rebeca caem para dupla suíça. Brasileiras fizeram jogo equilibrado
Felipe Franco está namorando jogadora de vôlei: “Tenho uma nova força”
Martine Grael e Kahena Kunze conquistam a medalha de ouro na vela
Alison dos Santos conquista bronze nos 400m com barreiras nas Olimpíadas de Tóquio