Aracaju, 3 de agosto de 2021

COVID-19: CGU E PF APURAM IRREGULARIDADES COM RECURSOS DA SAÚDE EM SE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Operação Transparência investiga contratações de R$ 4,16 milhões para aquisição de máscaras, locação de contêineres e alimentação de pacientes

A Controladoria-Geral da União (CGU) participa, nesta terça-feira (22/06), em Sergipe, da Operação Transparência. O trabalho é realizado em parceria com a Polícia Federal (PF). O objetivo é apurar irregularidades em contratações de caráter emergencial, promovidas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES/SE), sob o fundamento de estarem relacionadas a diversos serviços, incluindo o enfrentamento da Covid-19.

As contratações, realizadas em 2020, envolvem a aquisição de máscaras cirúrgicas descartáveis, a locação de contêineres que foram instalados em unidades estaduais de saúde e o fornecimento de alimentação parenteral para pacientes das unidades hospitalares.

Investigações

A CGU realizou a análise de processos de dispensa de licitação emergencial procedidos pela SES/SE e encontrou indícios de irregularidades nas contratações, tais como ausência de elementos necessários à formalização dos processos, direcionamento indevido e sobrepreço.

O resultado da análise foi encaminhado à PF, apoiando a investigação da possível ocorrência de corrupção ativa e passiva, fraude ao caráter competitivo da licitação, bem como a realização de dispensa de licitação sem observância das formalidades pertinentes.

O montante envolvido nas contratações investigadas é da ordem de R$ 4,16 milhões.

Impacto social

Em 2020, a União repassou ao Fundo Estadual de Saúde de Sergipe, por intermédio do Fundo Nacional de Saúde, mais de R$ 500 milhões para custear serviços públicos de saúde, incluindo R$ cerca de 150 milhões destinados especificamente à prevenção e combate à Covid-19.

As irregularidades investigadas podem ter ocasionado prejuízos de ordem financeira, apresentando-se prejudicial para a sociedade, na medida em que pode ter afetado a realização de outras ações de saúde, inclusive no combate à pandemia.

Diligências

A Operação Transparência consiste no cumprimento de 20 mandados de busca e apreensão nos municípios de Aracaju (SE), Nossa Senhora do Socorro (SE), Propriá (SE) e São Paulo (SP). O trabalho conta com a participação de 6 auditores da CGU e de 72 policiais federais.

A CGU, por meio da Ouvidoria-Geral da União (OGU), mantém o canal Fala.BR para o recebimento de denúncias. Quem tiver informações sobre esta operação ou sobre quaisquer outras irregularidades, pode enviá-las por meio de formulário eletrônico. A denúncia pode ser anônima, para isso, basta escolher a opção “Não identificado”.

Fonte CGU

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Escritores lagartenses lançarão livro intitulado “No Colo da Piedade”
SES registra 137 casos de Covid-19  e mais três óbitos na segunda
Prefeitura da Barra paga primeira parcela do auxílio emergencial
Após reforma, prefeitura reinaugura marco zero de Itabaianinha