Aracaju, 4 de agosto de 2021

Nutricionista orienta: aprecie as comidas típicas com moderação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

“Entre todos os alimentos, a gente pode dar preferência àqueles que não são processados e que mais se aproximam da matéria-prima principal, como milho e amendoim”, sugere Lara Dantas

Junho é a época do ano comum para o consumo das comidas típicas que fazem parte da celebração. Mas é preciso ficar atento à ingestão excessiva desses alimentos, que pode trazer vários problemas para a saúde, como conta a nutricionista do Centro Cardiorrespiratório do Ipesaúde (CCR), Lara Dantas.

“Geralmente os alimentos típicos tem alto teor de açúcar, são feitos com bastante açúcar e amido, dois ingredientes que querendo ou não agregam sabor. Entre todos os alimentos, a gente pode dar preferência àqueles que não são processados e que mais se aproximam da matéria-prima principal, como milho e amendoim. Canjica, arroz doce, mungunzá, são alimentos que passam por um processamento maior e recebem uma grande quantidade de açúcar, por isso é importante moderar”, explica.

A maior parte das comidas típicas dessa época são feitas à base de milho e açúcar, dois elementos que quando dentro do nosso organismo se tornam carboidrato e fonte energia, porém é quando há excesso desses elementos que surge o problema. “O aumento da glicemia, principalmente, para aqueles pacientes que já têm o diagnóstico de diabetes é mais complicado, assim como para os pré-diabéticos. Além disso, é importante lembrar que o excesso de carboidratos de certa forma vai parar na nossa reserva energética, esse reserva significa, na maioria das vezes, aquela gordura localizada, que pode vir acompanhada de problemas de saúde, como colesterol alto”, alerta Lara Dantas.

O equilíbrio é fundamental, ainda mais agora que as comidas típicas são um lembrete dos anos de festejos que se passaram. “De certa forma, eu acho que a comida vai trazer esse sensação maravilhosa de viver e relembrar os momentos mais importantes e divertidos que a gente já viveu no São João e manter a esperança que no próximo a gente consiga assar o milho da forma raiz que é a beira da fogueira, por isso podemos acabar nos empolgando e consumindo mais que o necessário”, conclui.

Cuidados

Infecções intestinais ou intoxicações são comuns nesta época do ano, por isso é importante redobrar alguns cuidados:

Evitar excessos;

Lavar bem as mãos antes da refeição;

Evitar pratos com ovos crus, como a maionese e alguns doces;

Cozinhar os alimentos da forma correta respeitando o tempo de cozimento.

Fonte e foto ASN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sem título
MPSE recomenda que Japaratuba e Pirambu incluam ações e conteúdos sobre direitos humanos e prevenção à violência
Alterado  funcionamento das UBSs de síndrome gripal no final de semana
Universidade Federal lança concurso com 13 vagas para professor efetivo