Aracaju, 31 de julho de 2021

BALANÇO DE SÃO JOÃO REGISTRA 9 VÍTIMAS DE QUEIMADURAS NO HUSE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Nove pessoas vítimas de queimaduras foram atendidas no Pronto Socorro do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), entre a véspera e a noite de São João (23 e 24 de junho). As vítimas sofreram queimaduras por fogos de artifício, manuseio com bombas e pólvora, líquidos superaquecidos, uso de álcool para cozinhar, além de queimadura elétrica. Das vítimas registradas, uma foi encaminhada para a Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do hospital por se tratar de uma queimadura mais grave, os outros foram medicados e receberam alta médica.

A coordenadora da cirurgia plástica do Huse, Moema Santana, ressaltou que dos atendimentos registrados, apenas um precisou de internamento na UTQ. “Foram 7 adultos e 2 crianças que necessitaram de atendimento nesse período. Apenas um adulto vítima de queimadura elétrica precisou de maiores cuidados na Área Vermelha e depois foi encaminhado para a Unidade de Tratamento de Queimados, onde permanece internado para maiores cuidados”, frisou a médica.

A Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) está com a sua ocupação em torno de 80% é considerada controlada até o momento, mas o superintendente do Huse, Walter Pinheiro, alerta para que as pessoas redobrem os cuidados até o término dos festejos juninos. “Esses são dados da véspera e noite de São João, um período que geralmente é crítico porque tradicionalmente nós temos um aumento do número dessas ocorrências. É importante que as pessoas continuem aproveitando os festejos com cuidado e moderação, esse alerta deve permanecer pelo período todo dos festejos juninos”, declarou o superintendente do Huse.

Para se ter uma ideia, em 2019 antes da pandemia do coronavírus, a véspera de São João registrou 21 ocorrências envolvendo queimaduras. Este ano, com as restrições impostas pelo Governo do Estado através de decretos proibindo a venda de fogos de artifício e fogueiras, acabou surtindo efeitos positivos que puderam ser demonstrados pelas estatísticas de atendimentos. “Foram três pessoas envolvidas com fogos de artifício, sendo dois adultos responsáveis por soltar buscape e bomba, além de uma criança que acabou manuseando a pólvora de uma bomba”, pontuou Moema Santana.

A médica alerta também para casos que estão se tornando uma constante na UTQ do hospital, as queimaduras por álcool líquido. “Temos alguns pacientes internados na unidade por manipular álcool líquido, são pessoas que estavam cozinhando com álcool e isso tem sido um aumento constante de várias internações na UTQ”, frisou a coordenadora da cirurgia plástica do Huse.

Informações e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Belivaldo assina Ordem de Serviço da  etapa 2ª do Canal Remanso
Quinto dia de greve conta com caminhada e apitaço em Maruim
Belivaldo elogia trabalho de André e diz que Edvaldo foi feliz na parceria 
Motoristas de carro fumacê são capacitados pela Funesa