Aracaju, 21 de outubro de 2021

ROGÉRIO: “A CPI ENTRA NUMA NOVA FASE. VAMOS INVESTIGAR TRÁFICO DE INFLUÊNCIA”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No programa Live CNN, o senador Rogério Carvalho (PT/SE) apresentou os novos rumos de investigação da CPI que conta esta semana com os depoimentos do empresário Carlos Wizard e Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos.

O senador Rogério Carvalho confirmou que está no alvo da CPI da Covid a suspeita de tráfico de influência e o superfaturamento na compra da vacina Covaxin através da Precisa Medicamentos, como também da vacina Convidecia, comercializada no Brasil com a Belcher Farmacêutica.

“O governo do tamanho do Brasil não precisa de intermediários para a compra de vacinas”, disparou o senador Rogério Carvalho ao explicar os motivos para a investigação da CPI.

O parlamentar sergipano explicou que com as afirmações do deputado federal Luis Miranda (DEM/DF) e do irmão dele e servidor público Luis Ricardo Miranda, as irregularidades nas negociações da vacina Covaxin ficaram evidentes e a CPI vai fazer uma denúncia de prevaricação contra o presidente Bolsonaro.

“Acho difícil neste momento (de sucessão do STF) que o Aras tome alguma iniciativa, mas é papel da CPI apresentar a denúncia ao Supremo contra o presidente”, confirma o senador.

Na oitiva da semana passada dos irmãos Miranda, o deputado federal Luís Miranda afirmou que o presidente Bolsonaro foi avisado sobre as irregularidades, chegou a afirmar que “isso é coisa do (Ricardo) Barros”, e prometeu denunciar o caso à Polícia Federal, o que não foi feito.

Os apresentadores Marcela Rahal e Daniel Adjuto informaram que dentre os depoimentos desta semana está a oitiva do empresário Carlos Wizard que comunicou através das redes sociais que já está no Brasil.

O senador Rogério Carvalho esclareceu os motivos que levaram à convocação de Carlos Wizard.

“Inicialmente, ouviríamos o Carlos Wizard sobre a participação dele no conselho consultivo ou gabinete paralelo, que orientou o presidente à largar os brasileiros à própria sorte. Agora, o nome do empresário aparece envolvido na compra de uma vacina, vendida a U$17, a mais cara até hoje.”

A vacina a qual o parlamentar se refere é a Convidecia, fabricada pelo laboratório chinês CanSino, que fez negociações com a Belcher Farmacêutica para a compra das vacinas no valor de mais de 5 bilhões de reais, mesmo sem as regulamentações necessárias, e com suspeita de superfaturamento.

Chama a atenção que o proprietário da Belcher Farmacêutica tem como sócio o Daniel Ribeiro, filho do Chiquinho Ribeiro, que é amigo e tem relações próximas com o ex-ministro Ricardo Barros.

Além do Carlos Wizard, está semana a CPI tem a expectativa de acompanhar os depoimentos de Fábio Vieira Júnior, deputado estadual do Amazonas, que foi o relator de uma CPI que não foi adiante naquele estado. E o Francisco Maximiano, dono da empresa Precisa Medicamentos que intermediou com o governo a compra da Covaxin.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Governo de Sergipe paga o auxílio tecnológico a mais de 5.700 professores
Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara