Aracaju, 28 de julho de 2021

ROGÉRIO: “A CPI ENTRA NUMA NOVA FASE. VAMOS INVESTIGAR TRÁFICO DE INFLUÊNCIA”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No programa Live CNN, o senador Rogério Carvalho (PT/SE) apresentou os novos rumos de investigação da CPI que conta esta semana com os depoimentos do empresário Carlos Wizard e Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos.

O senador Rogério Carvalho confirmou que está no alvo da CPI da Covid a suspeita de tráfico de influência e o superfaturamento na compra da vacina Covaxin através da Precisa Medicamentos, como também da vacina Convidecia, comercializada no Brasil com a Belcher Farmacêutica.

“O governo do tamanho do Brasil não precisa de intermediários para a compra de vacinas”, disparou o senador Rogério Carvalho ao explicar os motivos para a investigação da CPI.

O parlamentar sergipano explicou que com as afirmações do deputado federal Luis Miranda (DEM/DF) e do irmão dele e servidor público Luis Ricardo Miranda, as irregularidades nas negociações da vacina Covaxin ficaram evidentes e a CPI vai fazer uma denúncia de prevaricação contra o presidente Bolsonaro.

“Acho difícil neste momento (de sucessão do STF) que o Aras tome alguma iniciativa, mas é papel da CPI apresentar a denúncia ao Supremo contra o presidente”, confirma o senador.

Na oitiva da semana passada dos irmãos Miranda, o deputado federal Luís Miranda afirmou que o presidente Bolsonaro foi avisado sobre as irregularidades, chegou a afirmar que “isso é coisa do (Ricardo) Barros”, e prometeu denunciar o caso à Polícia Federal, o que não foi feito.

Os apresentadores Marcela Rahal e Daniel Adjuto informaram que dentre os depoimentos desta semana está a oitiva do empresário Carlos Wizard que comunicou através das redes sociais que já está no Brasil.

O senador Rogério Carvalho esclareceu os motivos que levaram à convocação de Carlos Wizard.

“Inicialmente, ouviríamos o Carlos Wizard sobre a participação dele no conselho consultivo ou gabinete paralelo, que orientou o presidente à largar os brasileiros à própria sorte. Agora, o nome do empresário aparece envolvido na compra de uma vacina, vendida a U$17, a mais cara até hoje.”

A vacina a qual o parlamentar se refere é a Convidecia, fabricada pelo laboratório chinês CanSino, que fez negociações com a Belcher Farmacêutica para a compra das vacinas no valor de mais de 5 bilhões de reais, mesmo sem as regulamentações necessárias, e com suspeita de superfaturamento.

Chama a atenção que o proprietário da Belcher Farmacêutica tem como sócio o Daniel Ribeiro, filho do Chiquinho Ribeiro, que é amigo e tem relações próximas com o ex-ministro Ricardo Barros.

Além do Carlos Wizard, está semana a CPI tem a expectativa de acompanhar os depoimentos de Fábio Vieira Júnior, deputado estadual do Amazonas, que foi o relator de uma CPI que não foi adiante naquele estado. E o Francisco Maximiano, dono da empresa Precisa Medicamentos que intermediou com o governo a compra da Covaxin.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Conselhos de Atitude Solidários encerram campanha solidária
Prefeito de Aracaju recebe medalha do cinquentenário do TCE de Sergipe
Segundo dia de greve é marcado por ato na Saúde de Maruim
Maternidade promove simulado de evacuação em caso de incêndio com brigadistas