Aracaju, 28 de julho de 2021

Prorrogação da CPI da COVID manterá legislação eleitoral para 2022

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um assunto que, a cada dia, “ganha musculatura” nos bastidores da política nacional é sobre a mudança (ou não) das atuais regras eleitorais para as eleições do próximo ano. E a questão não se relaciona muito com a disputa presidencial ou com os governos estaduais, mas com os embates proporcionais. No “estágio” feito em 2020, o que se registrou no País foi uma “renovação” nos quadros das Câmaras Municipais e, mantida a regra atual, essa “revolução” também poderá se repetir nas Assembleias Legislativas e na Câmara Federal.

A informação que este colunista conseguiu levantar, nos bastidores do Poder, é que hoje a maioria dos que estão no Senado Federal não são afeitos à mudanças na regra eleitoral, o que para valer em 2022 precisa ser alterado até o início do próximo mês de outubro. Há quem diga que, quando a classe política tem interesse em uma questão, ela “atropela” qualquer regimento ou prazo pré-estabelecido para votar uma pauta. O problema é que falta consenso sobre este assunto e, como não poderia ser diferente, estamos a três meses do término do prazo.

Some a isso o fato de que, agora em meados de julho, o Congresso Nacional terá uma pausa de 15 dias para o recesso parlamentar, sem contar também que há uma discussão avançada, em especial por setores da oposição ao governo federal, para a prorrogação da CPI da COVID-19 no Senado Federal. Quem conhece os bastidores da política, e já prevendo uma politização ainda maior das discussões em torno da sucessão presidencial, aposta todas as fichas que qualquer mudança na regra eleitoral pelos senadores agora ficará em segundo plano.

Isso está preocupando diversos segmentos da classe política em todo o Brasil, e em Sergipe não é diferente. Sem mudanças na regra, não teremos coligações para as disputas de deputado estadual e deputado federal, ou seja, de nada adianta o cidadão ter o comando ou o controle sobre determinado partido político, se ele não lidera um forte agrupamento. Mesmo que o político seja bem votado nas urnas, se a legenda não atingir o quociente eleitoral, ele fica de fora, ou seja, ele vai precisar que outros candidatos competitivos também disputem aquela eleição.

Em síntese, a regra atual fortalece os grandes partidos políticos, porque “concentra forças”, e praticamente “aniquila” as chamadas “legendas de aluguel” criadas apenas por conveniência, dentro das “brechas da legislação” para ajudar nas acomodações políticas e eleitorais. O problema é que, nos Estados e municípios, nem sempre o político segue as diretrizes de sua legenda no País, ou seja, o “leque de opções” também diminui. Outra dificuldade real é que, quem tem interesse em disputar um cargo por um partido com pouca representação, também não vai querer servir de “escada’…

Em 2020 este colunista batizou a disputa de “eleição da matemática”, onde antes mesmo do processo eleitoral se iniciar, os políticos já sentavam, se reuniam e faziam contas para escolherem as legendas para filiação. Todo mundo estava procurando o “caminho mais fácil”. Para quem está fora do Poder, qualquer cenário é desafiador; para quem é mandatário, a “solução” foi concentrar o maior número em duas ou três legendas para tentar reeleger o máximo possível. Agora é esperar o futuro da CPI no Senado para ver ser haverá ou não viabilidade para mudanças na lei eleitoral até outubro…

Veja essa!

De muito bom gosto o projeto “São João da Gente Sergipana”, do governo do Estado e do Instituto Banese, com a participação da Orquestra Sanfônica de Sergipe e outros grandes artistas como Mestrinho, além da apresentação de João Jatobá, exalando sergipanidade. Um grande espetáculo no Museu da Gente Sergipana.

E essa!

O trabalho traz ainda alguns registros sobre quem fez história na música e cultura sergipana, como Rogério e Josa, o eterno Vaqueiro do Sertão. Sem contar a sempre brilhante apresentação da nossa Amorosa, sergipana, “arretada”. De parabéns todos os envolvidos.

 João Marcelo I

O deputado estadual João Marcelo (PTC) agradeceu as mensagens de apoio que recebeu dos colegas parlamentares durante o período em que se encontrava internado, em tratamento contra a covid-19. O parlamentar, que voltou a participar das sessões remotas nessa quarta, disse que as mensagens de apoio chegaram em momentos decisivos de seu tratamento e que foram fundamentais no processo de recuperação.

João Marcelo II

“Nos momentos de angústia e dificuldades, recebei estas mensagens e pensei bastante na família. Estive próximo também de minha irmã, que trabalha no hospital e essa energia positiva fez toda a diferença”. Um pouco ofegante, João Marcelo disse que recebeu inúmeras mensagens de apoio e que não conseguiu responder a todas, mas se disse muito satisfeito com a somação dos colegas parlamentares pela sua recuperação, destacando o apoio que recebeu do presidente da Casa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB).

João Marcelo III

“Os colegas me fizeram me sentir melhor. Essa Casa me acolheu muito bem e confesso que fiquei surpreso com algumas mensagens de apoio. O presidente Luciano colocou a Alese a disposição para ajudar no que estive ao alcance, me ligava todos os dias ou entrava em contato com os nossos familiares para pedir informações. Quero lhe agradecer, Luciano, por sua amizade e por nos representar com tanta grandeza”, destacou João Marcelo.

Hora oportuna

O deputado também pontuou outro momento importante de seu tratamento quando recebeu uma ligação da colega parlamentar Maria Mendonça (PSDB). “Veio uma ligação muito boa e na hora oportuna, quando eu ia ser transferido para uma unidade semi-intensiva e a deputada Maria veio com as palavras de conforto, me dizendo aquilo que eu precisava ouvir, mesmo com a gente tendo pouco contato. Foram palavras que me acalmaram e eu agradeço de coração”.

Ansiedade

João Marcelo destacou as mensagens que recebeu da deputada Kitty Lima (Cidadania). “Nós tivemos discussões políticas na Alese e ficou provado para mim que esses embates devem permanecer aqui e devem ficar somente no quadro político. Eu estava muito ansioso e a deputada Kitty tentava me tranquilizar, dizendo que a ansiedade não me levaria a lugar algum. Foram palavras importantes que eu ouvi”.

Doença silenciosa

Por fim, João Marcelo também agradeceu aos deputados Adaílton Martins (PSD), Rodrigo Valadares (PTB) e Gilmar Carvalho (PSC). “Esta é uma doença silenciosa e reforço que não é brincadeira. Estava bem num dia, e no outro vi a situação se agravar. Vamos cuidar cada vez mais das pessoas”.

Iran Barbosa I

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) participou da Sessão Extraordinária Remota da Assembleia Legislativa, na manhã dessa quarta-feira (30), para destacar os atos realizados em todo o País em defesa da luta pelo piso salarial e a jornada de luta dos profissionais de Enfermagem.

Iran Barbosa II

O petista acha a luta mais do que justa e pontuou que “é vergonhosa a retribuição salarial do nosso País com esta categoria da Saúde, em especial para uma população que mais tem precisado do atendimento médico-hospitalar. Uma categoria tão importante e que, infelizmente, não vem tendo a valorização devida”.

Iran Barbosa III

Iran destacou os atos realizados em Aracaju como a campanha de doação de sangue feita no Hemose, o adesivaço e o abraço simbólico dos profissionais no Hospital João Alves Filho. “Me somo a luta pela valorização desses técnicos e faço um apelo pelo apoio da nossa bancada federal pela aprovação do piso salarial”, defendeu, registrando um ato que também acontecia em frente ao Hospital Regional de Nossa Senhora da Glória.

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) se somou às manifestações dos deputados Georgeo Passos (Cidadania) e Zezinho Guimarães (MDB), sobre o andamento das obras de duplicação da BR-101 em Sergipe. “Faço das palavras de Zezinho as minhas porque é necessário que a nossa bancada federal cobre, de forma veemente, essa vergonha que é a obra da BR-101 em nosso Estado. Até hoje não temos a conclusão, como também quantas vezes já fomos ao Ministério dos Transportes requerer a duplicação da BR-235?”, questionou.

Maria Mendonça II

Maria Mendonça pontua que o desenvolvimento de Sergipe está relacionado com a recuperação dessoas rodovias federais e que merecem uma atenção especial do Palácio do Planalto. Em seguida, ela também destacou o retorno do colega e deputado João Marcelo (PTC), que se recuperou após ser infectado com a covid-19.

Indicações

Por fim, Maria Mendonça fez uma cobrança à Mesa Diretora no sentido que colocasse em votação duas indicações de sua autoria solicitando o banco de coleta de sangue no shopping Peixoto, em Itabaiana, e no shopping Prêmio, em Nossa Senhora do Socorro. Ela alega a necessidade da reposição do estoque de sangue no Hemose.

 Doação de sangue

“Já vimos um banco de coleta em um shopping de Aracaju. Muitas vezes a pessoa quer doar, mas tem dificuldade pela passagem do transporte, pelos compromissos e o deslocamento. Dessa forma, a pessoa vai ao shopping e aproveita e faz a doação”, disse,parabenizando também o Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Sergipe (IHHS), fundado em 2009, que tem parcerias com diversos hospitais e vai ampliando sua atuação pelo interior do Estado.

Jairo de Glória I

O deputado estadual Jairo de Glória (PRB) fez um apelo pela recuperação das rodovias estaduais na região do Sertão sergipano. Jairo registrou a importância da rodovia que liga Nossa Senhora da Glória a Gararu, que tem mais de 40 km. “Nós temos consciência do esforço do governo para equacionar as finanças do Estado nos últimos três anos, tanto que colocou os salários dos servidores públicos em dia”.

Jairo de Glória II

“Estive ao lado do presidente Luciano Bispo na Sedurbs para acompanhar o andamento das obras das rodovias do Sertão, em especial a que liga Nossa Senhora da Glória a Porto da Folha, com 60% concluída e que houve uma paralisação por conta das chuvas, mas recebemos as garantias do governo, como também da rodovia que liga Porto da Folha a Gararu,que será iniciada a recuperação. Nós cobramos, mas temos que elogiar e reconhecer também”.

Jairo de Glória III

Por fim, Jairo apelou que seja incluído no projeto Pró-Rodovias 2 a inclusão da recuperação da rodovia que liga Nossa Senhora da Glória a Carira porque vai beneficiar muito aos produtores de grãos do Estado. “É uma rodovia importante para quem produz milho e esses recursos serão fundamentais para a realização dessa obra”.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Juíza Maria Angélica França e Souza é nova Desembargadora do TJSE
SSP abre seleção para estagiários de Publicidade e Propaganda e Jornalismo
Seduc convoca professores substitutos para atuarem no retorno presencial
Policiais rodoviários federais apreendem 30 quilos de haxixe na BR-101, no município de Umbaúba