Aracaju, 28 de julho de 2021

EDUCAÇÃO ESTADUAL E SINTESE DIALOGAM SOBRE RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS E AUXÍLIO

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O retorno presencial foi autorizado para todas as séries a partir de 17 de agosto de 2021, na rede pública estadual de ensino, após decisão do Comitê Técnico-Científico durante reunião realizada na quinta-feira, 1º de julho

Atendendo à solicitação de audiência feita pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (Sintese), o secretário de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, acompanhado do superintendente executivo, professor José Ricardo de Santana, e demais diretores de departamentos, reuniu-se nesta sexta-feira, 2, com representantes da categoria para tratar sobre retorno das aulas presenciais, projeto Educação Mais Conectada, entre outros assuntos.

O retorno presencial foi autorizado para todas as séries a partir de 17 de agosto de 2021, na rede pública estadual de ensino, após decisão do Comitê Técnico-Científico durante reunião realizada na quinta-feira, 1º de julho. Os municípios sergipanos estão liberados para definir seus retornos. Na rede privada, fica autorizado o retorno a partir de 21 de julho; o mesmo vale para o retorno das aulas presenciais do Ensino Superior. Também fica autorizado, a partir do dia 21, o retorno dos cursos livres, incluindo preparatórios para concursos e pré-vestibulares, idiomas e outros.

O secretário Josué Modesto reforçou que a rede pública estadual está preparada para o retorno presencial, visto que já acumula experiência mediante o cumprimento das medidas de biossegurança, quando em novembro do ano passado, retomou as atividades para as últimas etapas do ensino médio. Naquela ocasião, norteadas por uma série de protocolos construídos baseados nas recomendações de órgãos de saúde, as escolas que estavam com recursos em caixa provenientes do Profin Pandemia puderam se estruturar para garantir o retorno presencial de forma gradual, parcial e segura.

“Estamos abertos para dialogar e chegar a um ponto de equilíbrio no que se refere ao retorno paulatino das aulas presenciais. As escolas estaduais estão equipadas e contam com os devidos recursos para assegurar um espaço escolar seguro para toda a comunidade”, destacou ele, elencando outras medidas adotadas pelo Governo para apoiar os professores e alunos durante o processo de execução do ensino híbrido, como os materiais do portal, do Aplicativo e Internet Patrocinada Estude em Casa, e o programa Educação Mais Conectada.

Inicialmente, os representantes do sindicato colocaram em pauta dois pontos a serem discutidos: vacinação dos professores, que já ocorre desde maio, e a participação da categoria nas comissões de retomada das atividades presenciais. Segundo a presidente do Sintese, Ivonete Cruz, o sindicato se posiciona favorável ao retorno, observando esses dois pontos que são imprescindíveis para o pleno processo educacional de forma presencial e segura. “Temos a clareza do que estamos passando e defendemos que esse processo precisa ser construído de forma conjunta”, disse.

Durante a reunião, também foram sugeridas pela categoria sindical mudanças no programa governamental Educação Mais Conectada, especificamente sobre os motivos de afastamentos como impedimento para receber o auxílio. O acesso ao auxílio tecnológico de R$ 5.000,00 está condicionado ao preenchimento de um formulário apontando os principais indicadores educacionais da sua escola e elaborando um projeto, com os recursos tecnológicos a serem adquiridos, o qual contribua para a melhoria de tais indicadores. Além disso, os representantes do Sintese também trataram sobre valorização do magistério e política de retomada de carreira.

Fonte e foto Seed

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Concurso da PC: Prazo é ampliado e inscrições seguem até o dia 3
Covid-19: Adolescentes entre 12 a 17 anos serão incluídos na vacinação
Vigilância Sanitária interdita drogarias irregulares em Aracaju
Conselhos de Atitude Solidários encerram campanha solidária