Aracaju, 4 de agosto de 2021

Prefeitura prorroga cronograma de vacinação para pessoas em situação de rua

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

A Prefeitura de Aracaju, por intermédio das Secretarias Municipais da Assistência Social e da Saúde, prorrogou o período de vacinação para as pessoas em situação de vulnerabilidade social, as quais, em sua maioria, estão em situação de rua.

Para que a demanda seja executada, há uma articulação intersetorial prévia entre a equipe do Consultório na Rua, que já possui os dados desse público, por meio de um cadastro no Sistema para Gestão de Secretaria da Saúde (IDS), do Projeto Redução de Danos e do Centro Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro POP).

Segundo a secretária municipal da Assistência Social, Simone Passos, prorrogar a vacinação para esse público é fundamental neste momento.

“Desde o início, nos preocupamos com esse público, sempre realizando as testagens e acolhendo nos abrigos que foram criados durante esta pandemia. A vacinação desse pública é mais uma ação fundamental da gestão para a garantia de direitos sociais durante este período”, destacou a secretária.

Até o momento, desde o início da ação, a equipe do Consultório na Rua (CnaR) já vacinou cerca de 220 pessoas em situação de rua na capital sergipana. No total, somando também as que se vacinaram por enquadro nos critérios da população em geral, antes mesmo da atuação do CnarR, 304 pessoas desse público já foram beneficiadas com a vacinação.

Foram definidos seis pontos de vacinação pensados e divididos por região onde se concentra um grande número de pessoas em situação de rua. Além disso, também está acontecendo a vacinação itinerante para aquelas pessoas que têm dificuldade de locomoção e a busca ativa realizada pela equipe do Consultório na Rua.

De acordo com a coordenadora do Consultório na Rua, Jayane Trindade, a continuação da vacinação é fundamental para atender esse público que está ainda mais exposto ao vírus.

“Continuamos a vacinação desse público com as mesmas duas ofertas que já estavam acontecendo: a itinerante – em que a equipe vai às ruas – e também a de ponto fixo em algumas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município. É muito importante continuar imunizando, pois são pessoas que estão mais vulneráveis ao vírus”, disse.

Mais seguros

Morador de rua e vacinado com a primeira dose da AstraZeneca, W.S, 52, acredita que, após a aplicação da segunda dose, em outubro, sentirá mais segurança.

“Além de me prevenir, a vacina permite prevenir o outro. Acho maravilhoso e com fé em Deus irei retornar em três meses para tomar a segunda dose. Não tenho nenhuma comorbidade que possa agravar em caso de infecção, mas sei que receber a vacina é muito importante da mesma forma”, afirmou.

Também vacinado com a primeira dose, o hipertenso F.M, 53, que está abrigado pela Prefeitura no Abrigo Emergencial Freitas Brandão, vê na vacinação a esperança de dias melhores.

“Sei que ainda não vai dar para voltar à normalidade, sem precisar utilizar máscara, mas é um grande passo,  que dá esperança de dias melhores. Espero que em breve todo mundo esteja vacinado para tudo ficar bem”, ressaltou.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Trabalhadores nascidos em março podem sacar auxílio emergencial
Em visita a JHC, Rodrigo Valadares elogia gestão do prefeito e declara: “Modelo a ser seguido”
Deputado Georgeo Passos quer apuração sobre “rachadinhas” na Fundação Renascer
2ª Assembleia Geral do Movimento Polícia Unida acontece nesta quinta-feira