Aracaju, 28 de julho de 2021

Eleições com dificuldades

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Sente-se um recuo nas conversas sobre sucessão estadual em Sergipe, assim como para o Senado Federal. O momento é de expectativa sobre a decisão da legislação eleitoral para 2022, que deve ser anunciada até setembro. Dúvidas quanto ao modelo: Distritão ou permanecerá a atual legislação, utilizada em 2020, sem uso das sobras para ajudar candidatos. Tem palpite para todos os processos, mas o que se fala com maior certeza é o Distritão, porque acaba com a tese de que menos em uma boa composição vale mais.

Além disso, quem deseja a mudança usa a democracia como pretexto, mostrando que se elege quem tiver mais voto. Isso é verdade, mas partidos de menor força eleitoral se valem da legislação atual, em razão da força que o segundo menos votado dá para eleger o primeiro. Mesmo sem as chamadas sobras, uma chapa bem montada de candidatos a deputado pode facilitar conquistas de mandatos. E essa dúvida de como será a legislação de 2022, está deixando nervosos deputados que buscam reeleição e aqueles que estão disputando pela primeira vez ou querendo retomar o mandato que perdeu. Essa agonia também mexe com a eleição majoritária, porque influencia muito no próximo pleito.

Sabe-se que o formato para 2022 vai influenciar muito na formação da Câmara e indiretamente do Senado. Os oito representantes de Sergipe vão lutar à exaustão pela reeleição, e o que se vê nesse momento é a tentativa de mudanças de partidos, em razão da avaliação de que as siglas às quais são filiados não terão condições de fazê-los se manter em Brasília. Segundo avaliação de um provável candidato a federal, haverá uma corrida ao PSD, que pode oferecer melhores condições de eleição, assim como o PDT e PT, que já tem limite calculado de fazer apenas um.

Em razão disso, os prováveis candidatos ao Governo e Senado silenciam sobre a disputa. Consideram cedo para isso. Um dos nomes mais citados para senador, André Moura (PSC), mantém aceso o desejo de ir às urnas, mais só vai decidir se será realmente ao Senado ou à Câmara Federal, quando tiver conhecimento dos possíveis nomes que tentarão o Governo do Estado, para que faça uma avaliação dentro da sua própria estrutura política. Evidente que as conversas continuam e muita gente se mostra assanhada para conquistar um novo mandato, mas se passa o Distritão e mesmo que seja mantida a atual legislação, a renovação será acima do que avaliadores políticos anunciam.

Alessandro e outros saltos

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) ainda teoricamente pretende disputar o Governo do Estado de Sergipe, em 2022, pelo partido.

*** Mas, atentem, em Brasília o seu nome surge como terceira via para candidatar-se a Presidente da República de partidos que não querem Bolsonaro e nem Lula.

*** As conversas estão acontecendo em razão da sua postura na CPI da Pandemia e pela presença na mídia nacional.

Alessandro se anima

Alessandro Vieira se anima com as conversas em torno do seu nome em Brasília, que partem de deputados e senadores contrários a Lula e a Bolsonaro.

*** De Brasília, um parlamentar prevê que ele aceita o desafio da Presidência, baseado no conceito que terá a nível nacional e de que é melhor retornar ao Senado porque perdeu disputando o Planalto do que o Governo de Sergipe.

Bater o martelo

Sobre a informação de que estava deixando o Cidadania, a delegada Daniele Garcia diz: “prefiro falar sobre as coisas quando elas estiverem com martelo batido”.

*** Traduzindo, Daniele está trocando de partido, mas só vai anunciar quando tudo estiver definido pela nova legenda.

*** – Apenas uma dica, pediu o repórter. Ela respondeu: “calma!”

Novo encontro

Ontem, a delegada Daniele Garcia reuniu-se com integrante de um dos partidos que ela pretende se filiar para presidi-lo em Sergipe.

*** Foi uma conversa demorada e a delegada está em contatos permanentes pata troca de partido.

*** Daniele também esteve em Brasília com a presidente nacional do Podemos, Renata Abreu.

Deixa de bravatas

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) diz que quem garante as eleições de 2022 é a Constituição Federal. “Somos uma democracia e cabe ao povo o poder de escolher seus representantes”.

*** – Tentar impedir as eleições com bravatas, agressões verbais e ameaças não nos intimidará. Com ou sem voto impresso, teremos eleições!

Oposição fervorosa

O PSB está decidido: fará oposição fervorosa nos Estados ao presidente Bolsonaro e em Sergipe a composição será com o PT, ainda sem definição de posições.

*** O partido vai compor alianças criteriosas, para construir um projeto progressista nos Estados. Em Sergipe o PSB atua com muita discrição.

Nome para Câmara

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) tem colocado como prioridade a eleição de um nome do partido para a Câmara Federal, que tem como visão principal o ex-deputado Valadares Filho.

*** Embora seu nome venha sendo citado para o Senado, Valadares acha que importante é ocupar espaço na Câmara em Brasília.

Eliane se prepara

A vice-governadora Eliane Aquino (PT) não se expõe em conversas sobre política, mas começa a mostrar atuação na área social e a comparecer a eventos.

*** Tem conversado muito, mas de forma extremamente discreta.

*** Eliane pretende disputar a Câmara Federal, mas seu nome aparece para o Senado.

Lula pede a Rogério

A pedido do ex-presidente Lula, o senador Rogério Carvalho (PT) vai cuidar da CPI da Pandemia e foca-la intensamente, porque ela está numa frente importante para o País.

*** Rogério vai atuar com maior rigor na CPI, como já vem fazendo, de forma que se torna um dos seus membros mais importantes.

Manter na Base

O PT vai se manter na base aliada até que o governador Belivaldo Chagas (PSD) defina o nome do candidato ao Governo. A militância admite que Rogério Carvalho seja o nome da unidade.

*** Segundo um importante membro do PT, o senador Rogério Carvalho está nesse projeto político iniciado por Marcelo Déda e continua com Belivaldo Chagas. Assim, vai aguardar a definição do governador.

Voto Distrital

Já está definido: o voto Distrital não passa e essa decisão tem a quase unanimidade na Câmara e Senado. Continuara a legislação atual, mas sem as sobras e com redução do número de candidato a Federal e Estadual.

*** Na próxima eleição o número de candidatos a estadual por partido será de 24 para, com índice eleitoral de 40 mil votos.

*** Para federal cada partido terá que formar uma chapa com até oito candidatos e atingir a 140 mil votos para eleger o primeiro.

Amorim pelo PSDB

O ex-senador Eduardo Amorim está bem animado em seu pretexto de retornar ao Senado e não recua de sua candidatura. Tem conversado com lideranças.

*** Será pelo PSDB, partido que preside em Sergipe e garante que não “há perigo de fechar composição este ano”.

*** Eduardo, entretanto, se anima quando fala no ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho. Diz que depende dele ser candidato a governador e o acha um homem preparado.

Gilson candidato

O prefeito de Estância, Gilson Andrade (PSD) prepara o caminho para disputa vaga na Câmara Federal pelo partido.

*** Já esta conversando com lideranças políticas e na próxima semana terá encontro com o ex-deputado federal André Moura.

*** Gilson também vai conversar com Fábio Mitidieri, que se recupera de uma cirurgia. Entretanto diz que sua prioridade é a Prefeitura de Estância.

Viaja a Brasília

O governador Belivaldo Chagas (PSD) viaja hoje a Brasília e retorna amanhã. Terá agenda no Ministério da Educação.

*** Na quinta-feira, Belivaldo participa da reunião do Comitê que avalia a Pandemia em Sergipe.

Um bom bate papo

Eliziane Gama – “Prevaricação se aplica a servidor público, não a mim” disse o presidente em relação ao caso Covaxin. O presidente é o que ? Servidor privado?

Ivan Santos – Funcionário terceirizado do MERCADO, de quatro para o trabalho Lesa-Pátria do Ministro entreguista Paulo Guedes.

Guilherme Magalosi – Bolsonaro já admite que prevaricou. Deve ter consultado juristas amigos e lançou a tese: o crime não se aplicaria a ele. Obviamente uma hipótese acintosa.

Votehimout – Fuz chamou Bolsonaro na chincha? Queria ser uma mosquinha pra ver o que aconteceu naquela sala. Apesar de ter certeza de que nao vai adiantar nada.

Folha de São Paulo – Governo Bolsonaro cita Deus para barrar apoio a festival de jazz ‘antifascista’ na Bahia.

Uol Notícias – Fux pede para Bolsonaro respeitar limites da Constituição; ele diz que se compromete

Metrópole – Presidente negou que estivesse atacando o atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral, mas reconheceu ter “um problema” com o ministro.

Band Jornalismo – Pelo menos seis estados estudam iniciar vacinação de adolescentes contra a covid. Mas isso ainda não é previsto pelo Plano Nacional de Imunização.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Prefeitura de Barra dos Coqueiros realiza posse de 10 concursados da área de saúde  
Juíza Maria Angélica França e Souza é nova Desembargadora do TJSE
SSP abre seleção para estagiários de Publicidade e Propaganda e Jornalismo
Seduc convoca professores substitutos para atuarem no retorno presencial