Aracaju, 4 de agosto de 2021

PT e PSB estão namorando

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Adiberto de Souza *

Separados desde as eleições de 2016 em Aracaju, o PSB e o PT podem se juntar no pleito de 2022. Isso ocorrerá se o bloco governista rejeitar a candidatura do senador Rogério Carvalho (PT), obrigando-o a fazer carreira solo rumo ao Palácio do Governo. A separação das duas legendas ocorreu porque, em 2016, o PSB se recusou a apoiar Edvaldo Nogueira (PDT) à Prefeitura da capital, escalando Valadares Filho para bater chapa. Governista, o PT não participou dessa briga e ganhou o direito de apresentar Eliane Aquino como candidata a vice. Em 2018 e 2020, os dois partidos permaneceram em lados opostos, mas sem se confrontarem diretamente. Portanto, não existe animosidades entre as suas lideranças no estado, fato que facilita uma reaproximação. Fala-se, inclusive, que se confirmado o rompimento do PT com a base governista, o PSB poderia compor a chapa majoritária encabeçada por Rogério, talvez com a candidatura de Antônio Carlos Valadares ao Senado. Essa dobradinha PT e PSB já foi vitoriosa no passado. Em 1994, Zé Eduardo Dutra (PT) e Valadares se elegeram senadores. Em 2010, os sergipanos reelegeram o governador Marcelo Déda (PT) e o senador Valadares. Portanto, nada impede que petistas e pessebistas tentem repetir o sucesso do passado nas eleições do futuro. Marminino!

Cercado de traíras

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está nadando entre um cardume de traíras. Quem pensa assim é o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB). O petebista lamenta que partidos beneficiados pelo governo federal, como o PP, PSD, PR, estejam em cima do muro. Também se queixa dos políticos eleitos na enxurrada bolsonarista que estão saltando para o lado de Lula da Silva (PT), principalmente no Nordeste. Rodrigo Valadares está invocado mesmo é com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), que pretende se filiar ao PSD para se candidatar à presidência da República, dando um chute no traseiro de Bolsonaro. Misericórdia!

Faltou vacinas

Por falta de imunizantes, a Secretaria da Saúde de Aracaju suspendeu aplicação da 1ª dose da vacina contra a convid-19 em pessoas com 34 anos de idade. A Saúde prossegue vacinando gestantes e puérperas com a 1ª dose e público geral com a 2ª dose. A capital sergipana já vacinou 306.605 pessoas contra o coronavírus, o que representa 46,11% da população. Tivesse mais vacinas este número seria bem maior. Danôsse!

Fumam menos

Os beneficiários de planos de saúde fumam 42% menos, se alimentam melhor e praticam mais exercícios. É o que revela estudo da Agência Nacional de Saúde Suplementar. Em contrapartida, ocorreu crescimento de 12,5% na proporção de beneficiários de planos de saúde com excesso de peso. Do mesmo modo, a proporção de obesos nessa população evoluiu 36%, passando de 12,5% para 17%. Mexam-se!

Cuia de votos

Comparado com o eleitorado do Brasil, Sergipe tem apenas uma cuia de votos. Os 1.607.619 sergipanos aptos a votar representam apenas 1,101% dos 145.981.548 votantes brasileiros. E nessa mão cheia de votos, Aracaju lidera no estado com 405.846 portadores de títulos, enquanto o pequeno município de Amparo do São Francisco só tem 2.640 eleitores. Talvez, por sermos tão pouco representativos eleitoralmente, alguns candidatos à Presidência da República nem visitam Sergipe durante a campanha eleitoral. Crendeuspai!

MPE de luto

Foi sepultado, ontem, em Aracaju o corpo do promotor de Justiça Emerson Oliveira Andrade. Vítima da covid-19, ele morreu, domingo passado, num hospital da capital. Emerson era promotor de Canindé do São Francisco e já havia atuado nas comarcas de Poço Redondo, Japaratuba, Maruim, Lagarto, Itabaiana e Aracaju, na 4ª Promotoria do Tribunal do Júri perante a 2ª Vara do Júri.

Direita volver!

Três grupamentos políticos de direita lutam no estado em defesa dos valores conservadores tipo “Tradição, Família e Propriedade”. Lembram da anacrônica TFP? Também pretendem lançar candidatos para a Assembleia Legislativa e a Câmara Federal. O sucesso eleitoral dos Movimento Brasil200, Instituto Liberal e o grupo Direita Sergipana, contudo, depende da performance política do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ah, bom!

Malandragem preocupa

E quem anda preocupado com as denúncias de irregularidades na compra de vacinas contra a covid-19 é o presidente estadual do PSB, Valadares Filho. Ele lamenta as “denúncias de negociações nada republicanas, realizadas fora do ambiente oficial, com gente estranha ao governo e acusações de propina”. Segundo Vavazinho, é lamentável que a Saúde no Brasil continue sendo vítima de esquemas criminosos. “As instituições precisam dar uma resposta rápida e eficiente contra todo esse desmando”, discursa. Home vôte!

Bem na fita

O governador Belivaldo Chagas (PSD) está sorrindo de orelha a orelha com a notícia de que Sergipe lidera entre os estados mais seguros para o retorno das aulas presenciais. Esta avaliação é da Rede de Pesquisa Solidária. “Estamos empatados em 1º lugar com o Ceará com 77 pontos, num ranking que vai até 100”, festeja. Segundo o governador, este resultado “é fruto de um trabalho sério nos protocolos de segurança e de injeção de recursos financeiros estaduais nos cofres das escolas”. Então, tá!

Chupando dedo

Disposto a concorrer ao Senado, o presidente do PSDB sergipano, Eduardo Amorim, sonha em ter na chapa como candidato ao governo o ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL). Este, porém, ainda não disse nem que sim nem que não ao desejo do conterrâneo. Em 2020, Amorim aguardou até a última hora pelo apoio de Valmir para disputar a Prefeitura de Itabaiana, mas o ex-prefeito optou por seu secretário Adailton Sousa (PL). Tomara que o tucano não fique novamente chupando dedo em cima do muro. Misericórdia!

Recorte de jornal

Publicado no Jornal do Aracaju, em 23 de dezembro de 1871.

* É editor do Portal Destaquenotícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sem título
MPSE recomenda que Japaratuba e Pirambu incluam ações e conteúdos sobre direitos humanos e prevenção à violência
Alterado  funcionamento das UBSs de síndrome gripal no final de semana
Universidade Federal lança concurso com 13 vagas para professor efetivo