Aracaju, 3 de agosto de 2021

USO CONSCIENTE DE ENERGIA AJUDA A REDUZIR O VALOR DA FATURA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Para orientar clientes, Energisa lista práticas racionais de consumo

Desligar o stand-by dos eletrodomésticos, reduzir o tempo de uso do chuveiro elétrico e utilizar lâmpadas de LED são práticas simples que podem gerar economia ao longo do mês. Por isso, a Energisa Sergipe orienta os consumidores a adotarem medidas de consumo consciente para reduzir custos financeiros e os impactos ambientais.

Os principais equipamentos que consomem mais energia elétrica são: geladeira, freezer, chuveiro elétrico, ar-condicionado, ferro de passar, máquina de lavar e ar-condicionado. O chuveiro elétrico, por exemplo, pode ser responsável por cerca de 25% do consumo de uma residência.

“Alguns eletrônicos e eletrodomésticos representam boa parte do valor das faturas e devem ser utilizados de forma consciente. A mudança na rotina diária pode reduzir o consumo na residência e refletir de forma significativa o valor de sua conta. Ações como, por exemplo, agrupar o máximo de roupas possíveis para utilizar a máquina de lavar e o ferro de passar em uma única vez ajudam a reduzir custos”, explica o coordenador comercial da Energisa, Francis Guimarães.

Dicas de consumo consciente

A Energisa listou alguns equipamentos e práticas para o consumo consciente de energia elétrica:

Geladeira – certifique-se de que a vedação (borracha) está em perfeitas condições. Se não estiver funcionando bem, a geladeira pode ficar aberta, favorecendo a entrada de ar quente, o que exigirá maior gasto de energia para que o eletrodoméstico cumpra a função de refrigeração. Além disso, evite abrir a geladeira toda hora. Quanto mais tempo aberta, mais energia vai consumir. Não coloque alimentos quentes na geladeira, pois ela vai gastar mais energia para fazer com que o alimento quente chegue à temperatura dos demais.

Aparelhos em stand-by – televisão, videogame, micro-ondas, cafeteira elétrica e outros equipamentos na tomada consomem energia. Se possível, retire-os da tomada após o uso.

Chuveiro elétrico – responsável por até cerca de 25% do consumo de uma residência, o chuveiro elétrico também pode contribuir para que a sua conta de luz venha alta. Então, ao utilizar esse aparelho, verifique a opção em que ele se encontra. Alguns aparelhos possuem a opção “verão” que pode reduzir em até 30% o consumo.

Máquina e ferro de lavar – não fracione a lavagem de roupas. Se possível, acumule todas as peças e lave tudo de uma vez. Assim, a máquina funcionará com toda a sua capacidade em intervalos maiores, o que reduz o consumo de energia. O mesmo vale para o uso do ferro de passar roupas.

Luminárias – modernas e bonitas em qualquer ambiente, as luminárias podem consumir a mesma energia que algumas lâmpadas de teto. Evite deixá-las ligadas por muito tempo, assim como os abajures.

Equipamentos novos – ao comprar um equipamento novo e começar a utilizá-lo, tenha a ciência de que haverá aumento no consumo da energia de sua casa. Mas, para minimizar esse gasto, adquira produtos com o Selo Procel. A economia ao longo do tempo vale a pena. E lembre-se de avisar a Energisa e solicitar alteração de carga sempre que adquirir um novo equipamento de alto consumo, como ar-condicionado ou geladeira. Assim, a empresa analisará a necessidade do aumento de potência fornecida para a sua região.

Instalações internas – emendas em excesso ou instalações inadequadas podem gerar sobrecarga e aumentar o consumo, além do perigo. Nesses casos, é importante que um eletricista faça a revisão das instalações internas. Evite, ainda, usar “benjamin”, ou T, para ligar vários aparelhos. Esses dispositivos podem gerar sobrecarga e provocar um curto-circuito e até incêndio.

Computador – Nos intervalos do trabalho, das aulas ou até da diversão on-line, desligue o monitor ou ative o “modo de espera” do computador ou notebook para poupar energia.

Trabalho e estudo em casa – ao trabalhar ou realizar atividades escolares em casa, procure um ambiente ventilado e com maior entrada de iluminação natural. Dessa forma, não será preciso manter as lâmpadas acesas durante o dia todo. Se, mesmo assim precisar acender a lâmpada, dê preferência às de LED, pois esses modelos consomem menos energia.

Por Adriana Freitas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Advogada orienta empresas e órgãos sobre sanções na LGPD
Acordão não garante vitória
Maternidade e pandemia: como conciliar os desafios e o retorno ao trabalho
Governador assina decretos para atrair novas empresas ligadas ao setor de gás