Aracaju, 3 de agosto de 2021

A pedido do CBO, a Justiça de Aracaju suspende prática de optometrista que invadia competências oftalmologistas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A defesa da segurança dos pacientes alcançou importante conquista. O juiz da 8ª Vara Cível da Comarca de Aracaju (SE), Isaac Costa Soares de Lima, concedeu liminar contra um optometrista para que se abstenha de praticar atos privativos de médico, tais como a realização de exames, prescrições de lentes de grau e afins que o profissional operava em consultório próprio.

A decisão foi em resposta a pleito do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), que por meio do seu Departamento Jurídico, ajuizou a Ação Civil Pública (nº 0041499-61.2018.8.25.0001) contra a irregularidade. A determinação previu a interdição do consultório do optometrista e a busca e apreensão dos equipamentos.

Para o vice-presidente do CBO, Cristiano Caixeta, essa vitória destaca a importância da oftalmologia e reforça ainda mais a necessidade do zelo ao exercício do ato médico no campo da saúde ocular. “Essa é uma forma proteger a população, que precisa de ter acesso a diagnóstico e tratamento adequados para seus problemas de visão”, ressaltou.

O Departamento Jurídico do CBO continua a diligenciar junto aos órgãos de fiscalização municipais e estaduais para que a decisão da medida liminar seja cumprida. Além deste caso, vários outros estão sendo acompanhados em diferentes estados com resultados positivos para a proteção da saúde ocular dos brasileiros.

360° Comunicação Integrada

Assessoria de imprensa do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

UFS registra média anual de quase 19 pedidos de patentes desde 2011
PL inclui surdo unilateral nas cotas para deficientes em concursos públicos
Eduardo participa de solenidade para cidade mais sustentável
“O PSB se organiza para ser mais uma vez protagonista”, afirma Valadares Filho