Aracaju, 4 de agosto de 2021

Em reunião com Guedes, Edvaldo alerta para crise no transporte público e sugere aporte de R$ 5 bi

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira participou, na noite desta terça-feira, 20, de reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, em Brasília. No encontro, ficou definido que as equipes técnicas da FNP e do Ministério da Economia construirão um pacote de propostas de alternativas legislativas que deem conta do financiamento do transporte coletivo urbano. Edvaldo e demais membros da diretoria da Frente defenderam um aporte de R$ 5 bilhões do governo federal para o setor.
“Considero que tivemos uma reunião positiva com o ministro Paulo Guedes. Apresentamos para ele a situação do setor de transporte urbano, que tem colocado de 80% a 100% da frota nas ruas, mas com uma ocupação de somente 40% de passageiros, o que tem gerado um desequilíbrio preocupante. O sistema está à beira de um colapso. Se continuar assim, teremos uma grave crise no ano que vem. Por isso, precisamos de um aporte de R$ 5 bilhões do governo federal. Essa proposta seria para amenizar essa crise, para buscarmos uma solução a médio e longo prazo”, disse Edvaldo.
O prefeito de Aracaju criticou o sistema de transporte público no Brasil, em que o custeio do transporte depende quase que exclusivamente da arrecadação da tarifa paga pelos usuários. “Sou um otimista e acredito que as cidades são o centro da resolução dos problemas, mas se não tivermos um auxílio dos entes federados, especialmente da União, teremos muitos problemas e o sistema poderá entrar em colapso”, afirmou.

Ao concordar com o presidente da FNP, o prefeito de Salvador e vice-presidente de PPP’s e Concessões da entidade,  Bruno Reis, reforçou que “tomadas as devidas proporções, esse é o maior problema das cidades que têm um sistema de transporte instituído”. “Cada cidade tem sua realidade, mas efetivamente a pandemia acabou por tornar um sistema que já era deficitário numa derrocada de milhares de empresas do setor, e os municípios estão assumindo isso”, alertou.

Ele completou que é preciso, agora, “remunerar, de forma emergencial, o sistema, porque esse problema afeta a vida de todo mundo”. “Ninguém consegue sair de casa, trabalhar, se o seu colaborador também não conseguir sair de casa, por exemplo. Esse problema afeta a cidade como um todo”, reiterou Reis.
Em resposta à demanda apresentada, Paulo Guedes defendeu que prefeitos e prefeitas tenham mais autonomia para decidir como e onde usar a verba que recebem anualmente. “Vocês têm que nos ajudar a libertar esse dinheiro. Sempre defendi os 3D: desindexa, desobriga e desvincula. E essa é a essência da democracia”, afirmou.
O ministro também garantiu que vai escalar um técnico da pasta para acolher as demandas municipais e pensar, junto com a FNP, um caminho para o repasse dos recursos aos municípios, que deve ocorrer a partir de iniciativas do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).
A pauta já havia sido apresentada pela Frente Nacional de Prefeitos em reuniões anteriores, com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. A última audiência, inclusive, ocorreu no dia 7 de julho.
A Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf) e o Fórum Nacional de Secretários de Fazenda e de Finanças auxiliarão na construção da proposta relacionada ao financiamento do transporte.

Além de Edvaldo, representaram a FNP, na reunião, o prefeito de João Pessoa/PB e 1º secretário Nacional, Cícero Lucena; o prefeito de Salvador/BA e vice-presidente de PPP’s e Concessões, Bruno Reis; o prefeito de São José dos Campos/SP e vice-presidente de Mobilidade Urbana, Felício Ramuth; o prefeito de Osasco/SP e vice-presidente de Empreendedorismo,  Rogério Lins; e o prefeito de Ribeirão Preto/SP e vice-presidente de Relações com o Congresso Nacional, Duarte Nogueira.

Participaram, ainda, da audiência, o secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco; o chefe de Assessoria Especial de Assuntos Parlamentares, Bruno Travassos; o assessor Especial do ministro, César Guimarães; o secretário-executivo da FNP, Gilberto Perre; a assessora da entidade, Lívia Palmieri; o secretário municipal da Fazenda de Aracaju e presidente da Abrasf, Jeferson Passos; o secretário de Finanças de São José dos Campos/SP, Braz Júnior; e a secretária de Finanças de Salvador/BA e presidente do Fórum de Secretários de Finanças da FNP, Giovanna Victer.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

2ª Assembleia Geral do Movimento Polícia Unida acontece nesta quinta-feira
Com mais 6.208 vacinados, Aracaju soma 350.034 pessoas imunizadas contra a covid-19 na capital
Energisa com inscrições abertas para o programa Jovem Aprendiz
Prefeitura organiza espaços para food trucks em orlas da capital