Aracaju, 4 de agosto de 2021

Mudança no trânsito despertam preocupação, diz Sincadise

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diante da polêmica instalada acerca da mudança de sentido da avenida Nestor Sampaio e ruas Nelson Hungria e Abigail Ferreira, nos bairros Luzia, Jessé Pinto Freire e Ponto Novo, o Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Estado de Sergipe (Sincadise), observa com preocupação o tema. A alteração do fluxo das vias pode levar os pequenos negócios da região a sofrerem com queda de vendas e consequentemente, demissão de colaboradores, até mesmo o fechamento das empresas.

De acordo com o presidente do Sincadise, Breno Pinheiro França, a mudança das vias em questão para mão única irá criar uma dificuldade para o consumidor ir para as lojas daquela região, sendo que a totalidade delas é de micro e pequenas empresas, que empregam cerca de 500 pessoas, nos mais de 100 estabelecimentos comerciais da área.

“Essa mudança no sentido da via é algo que deveria ter sido pensado com mais cautela pela SMTT, pois o que aconteceu pegou todos de surpresa. Ali nas três ruas em questão temos mais de 100 estabelecimentos comerciais do varejo de vizinhança, que empregam pessoas do próprio bairro. Se considerarmos a parte interna da região, o número de lojas passa de 200, variando de pequenas mercearias, até empresas do comércio atacadista e de serviços. São milhares de vidas afetadas pela mudança do trânsito anunciada em cima da hora. Isso vai dificultar a sobrevivência das pequenas empresas, que foram as que mais sofreram durante a pandemia e somente agora começam a dar sinais de recuperação. Por isso, o Sincadise discorda da mudança do trânsito na região”, disse Breno França.

As vias cuja alteração do trânsito foi anunciada pela SMTT são ruas que estão distantes uma da outra e que possuem fluxo intenso de veículos em determinados horários. De acordo com o empresário Alisson Reis, dono de um pequeno comércio na Nestor Sampaio, mudar o sentido da via vai prejudicar sobremaneira os empreendedores. “Não vai mudar em nada no trânsito, pois aqui tem problema de engarrafamento em horários pontuais. O dia todo a avenida tem trânsito tranquilo”, disse.

Breno França afirmou compreender as dificuldades dos empresários da região e hipotecou o apoio do Sincadise para dialogar com a Prefeitura de Aracaju, com o objetivo de evitar a alteração que pode prejudicar os comerciantes. “Vamos conversar com as autoridades constituídas, para evitar que essa mudança aconteça. Temos um entendimento ao verificar nas três vias, que não há a necessidade de mudança no sentido, pois isso não vai refletir em nada no trânsito da região, somente irá prejudicar as empresas da área”, comentou.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Deputado Georgeo Passos quer apuração sobre “rachadinhas” na Fundação Renascer
2ª Assembleia Geral do Movimento Polícia Unida acontece nesta quinta-feira
Com mais 6.208 vacinados, Aracaju soma 350.034 pessoas imunizadas contra a covid-19 na capital
Energisa com inscrições abertas para o programa Jovem Aprendiz