Aracaju, 22 de setembro de 2021

Aracaju aplica doses diferentes em gestantes vacinadas com AstraZeneca, diz Ministério da Saúde e a Secretaria da Saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Através da Nota Técnica (NT) N°6/2021, o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde orientaram os municípios a completar a vacinação de gestantes e puérperas que tomaram a primeira dose de AstraZeneca, no mês de maio, com doses da Pfizer ou CoronaVac. Em Aracaju, apenas dez gestantes estavam nesta situação e o município já iniciou contato para agendar a segunda dose.

“Recebemos ontem [26] a orientação do MS sobre intercambialidade das vacinas. O município já está fazendo a busca ativa dessas mulheres e aquelas que estiverem ainda na condição de gestante ou puérpera [menos de 45 dias após o parto]. Apenas essas dez mulheres entrarão nessa contagem, uma vez que Aracaju já não aplica mais o imunizante da AstraZeneca para mulheres nestas condições, por orientação do próprio MS”, explica a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.

De acordo com a NT, as mulheres que se enquadram nessa situação, no momento de receber a segunda dose da vacina, o município deverá ofertar, preferencialmente, o imunizante da Pfizer/Wyeth, mas, caso não ele não esteja disponível na localidade, poderá ser utilizada a vacina Sinovac/Butantan. Os indivíduos que receberem vacina no esquema de intercambialidade também deverão ser orientados a respeito das limitações referentes aos dados existentes e do perfil de risco benefício.

Local e documentação

A segunda dose será administrada no intervalo previamente aprazado, respeitando o intervalo adotado para o imunizante utilizado na primeira dose, que no caso de Aracaju será de 90 dias após a aplicação da primeira da AstraZeneca.

As gestantes ou puérperas contatadas receberão as doses intercambializadas no auditório anexo à Escola Presidente Vargas, no bairro Siqueira Campos. Para isso, elas devem apresentar os mesmos documentos apresentados no momento da primeira dose: cartão de vacina, documento de identificação com foto e CPF, e comprovante de residência de Aracaju e da condição de gestante ou puérpera.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Tribunal de Contas de Sergipe aprova legalidade em concurso da Alese
Vitória das Mulheres! Linda Brasil aprova seu primeiro PL e machismo será discutido nas escolas
CONIVALES celebra quatro anos de fundação levando serviços de saúde a 43 municípios sergipanos
Adepol emite nota após tentativa de homicídio contra delegado