Aracaju, 28 de setembro de 2021

Ortopedista alerta que sobrecarga na musculação pode levar a lesões graves

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Lesões mais comuns durante os treinos na academia, de um modo geral, acontecem devido ao uso excessivo de determinado músculo, fruto da inexperiência ou da falta de auxílio de um instrutor

A atividade física exerce um papel fundamental no tratamento da obesidade e no combate ao sedentarismo, mas para isso é necessário que a sua prática seja realizada de forma regular e com a intensidade moderada, para que não provoque danos à saúde, muito menos lesões graves. O ortopedista e especialista em cirurgia do pé e tornozelo, joelho e traumatologia do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), Márcio Rocha, explica que as lesões mais comuns durante os treinos na academia, de um modo geral, acontecem devido ao uso excessivo de determinado músculo, fruto da inexperiência ou da falta de auxílio de um instrutor.

“Esse uso excessivo, acompanhado da repetição dos movimentos, costuma gerar uma espécie de estresse em diversas partes do corpo, tais como, articulações, tendões, músculos, cartilagens, entre outros locais. Por isso, quanto mais completo o esporte, mais partes do corpo ele trabalha e mais sujeitos a lesões nós ficamos”, afirmou Márcio Rocha.

Ele ressaltou também que há lesões causadas pela utilização de um peso maior do que o suportável, que é muito comum em jovens que desejam obter músculos de forma rápida. “Agindo dessa forma, impede o seu devido descanso e, consequentemente, a recuperação do estresse a que foram submetidos. Todas essas lesões normalmente estão atreladas ao esforço além da capacidade física suportada pelo praticante”, explicou o ortopedista.

Foi o que aconteceu com o estudante Victor Ferreira Silva, 23, que sofreu uma fratura de clavícula há dois anos e iniciou uma atividade física há 7 meses. Ele contou sobre as dificuldades para levantar um peso durante as sessões na academia e como buscou a técnica adequada para o seu treino ser de qualidade. “Ainda sinto o resultado da fratura e não posso abusar da lesão que sofri, por isso, busquei ajuda de um personal trainer para que a atividade fosse elaborada dentro das minhas limitações e foi a melhor coisa, porque antes eu chegava em casa dolorido e no dia seguinte nem conseguia voltar a academia”, disse o estudante.

Márcio Rocha alertou também. “Vale ressaltar que toda e qualquer musculação tem que ser feita sob orientação de um professor capacitado na modalidade e que zele pela técnica adequada dos movimentos e o peso correto para o objetivo do treinamento”, finalizou.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia já tem suspeito do roubo das joias de Ana Alves, que inclui anel do seu pai, e já vai ouví-lo
Seduc convoca 57 educadores profissionais aprovados em seleção para cursos técnicos
Sergipe recebe mais de 67 mil vacinas para aplicação em primeira e segunda doses
Luciano Bispo diz que PDES revela potencialidades para investimentos