Aracaju, 23 de setembro de 2021

Fábio Henrique defende Correios estatal e moderno

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A privatização dos Correios é a próxima meta do governo Bolsonaro. A votação para autorizar a venda dos serviços postais brasileiros deve acontecer nos próximos dias na Câmara Federal. O deputado sergipano Fábio Henrique (PDT/SE) tem sido uma das vozes contra essa nova privatização. Para ele, os Correios devem permanecer como estatal por questões sociais, é uma empresa lucrativa e deve ser modernizada.

“Sou contrário à privatização dos Correios por ser uma empresa que está presente em quase todos os municípios do Brasil, principalmente nas pequenas cidades, e se privatizar irá acontecer o fechamento das agências nas pequenas localidades porque a empresa privatizada só manterá os serviços nos municípios que darão lucro”, defendeu Fábio Henrique.

Em 2020, o lucro líquido dos Correios foi de R$ 1,53 bilhões, ou seja, é uma empresa lucrativa. Especialistas apontam que privatizar serviços públicos essenciais costuma dar resultados opostos àqueles que prometem. A qualidade dos serviços jamais melhora porque o setor privado é menos transparente e pouco aberto a ouvir críticas. O foco é a distribuição de lucros aos acionistas, do que o respeito ao cidadão.

De acordo com o deputado Fábio Henrique, em todas as privatizações dos sistemas postais, a primeira consequência é o aumento brutal dos preços de seus serviços. “As agências dos Correios são fundamentais para o Brasil, principalmente neste momento onde as compras são entregues pelos Correios. Temos de modernizar os Correios e jamais vender”, finalizou

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Valdevan destina recursos para aquisição cestas em Itabaianinha
Polícia Civil prende quatro feminicidas em menos de 24 horas
Dia do Sorvete é celebrado com ofertas nas lojas físicas e online
Senado sepulta as coligações