Aracaju, 22 de setembro de 2021

Conheça os deputados de Sergipe que votaram a favor da Privatização dos Correios

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por 286 contra 173 votos, a maioria dos deputados da Câmara Federal aprovou a Privatização dos Correios com voto favorável ao Projeto de Lei 591/2021. Fábio Reis (MDB), Laércio Oliveira (PP) e Valdevan Noventa (PL) foram os deputados federais de Sergipe que votaram pela entrega à iniciativa privada da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, patrimônio nacional que gera um lucro anual de R$ 1 bilhão e 500 milhões para o País.

Os deputados federais João Daniel (PT), Fábio Henrique (PDT), Bosco Costa (PL), Fábio Mitidieri (PSD) votaram contra a privatização, enquanto Gustinho Ribeiro (SD) se ausentou.

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT Sergipe), Roberto Silva, destacou que ‘os traidores do Brasil’ serão denunciados pelo movimento sindical.

“A luta não acabou, agora é denunciar ao povo de Sergipe quem são os traidores do Brasil. Como se vende uma empresa desta que está dando lucro ao povo brasileiro. Diferente da iniciativa privada, o lucro dos Correios volta para a população com investimento dos serviços prestados. São os Correios que levam as Provas do Enem, livro didático a todas as escolas públicas do Brasil, da cidade ao povoado, são os Correios que levam vacina, remédio e leva o serviço para cada canto do Brasil, principalmente para regiões onde as empresas privadas não querem fazer entrega. A população é quem mais vai sofrer com a entrega dos Correios para a privatização”, afirmou o presidente da CUT Sergipe, Roberto Silva.

Na manhã desta quinta-feira, dia 5 de agosto, o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Sergipe (SINTECT/SE) construiu um protesto no município sergipano de Lagarto e na quarta-feira, dia 4 de agosto, a manifestação aconteceu em Itabaiana.

Dirigente da CUT/SE, João Fonseca foi ao ato em Itabaiana e destacou a necessidade de união para lutar e vencer o projeto de privatização. “A população de Itabaiana aceita e entende bem a luta dos trabalhadores dos Correios. É muito importante que todos contribuam e participem da luta neste momento prestando o apoio nas redes sociais e presencial. O momento é decisivo”, alertou.

A vice-presidenta da CUT Sergipe, Ivônia Ferreira, também esteve no protesto em Itabaiana. “As manifestações não vão parar, pelo contrário, vão tomar o estado todo. Há 15 dias teve ato em Aracaju. Os trabalhadores lutam pela valorização, a revisão salarial e contra a privatização dos Correios. Esta é uma luta fundamental para o Brasil, para o povo brasileiro e que tem o apoio da CUT”.

O secretário geral do SINTECT/SE, Jean Marcel, afirmou que é preciso alertar a população sobre o estrago que o Governo Bolsonaro e seus apoiadores no Congresso estão fazendo com o Brasil, com os Correios e quais impactos a população irá sofrer.

“Vamos fazer audiências públicas, panfletagem pelo interior nos municípios de Glória, Estância… Vai ter ato em todo lugar. Estamos sendo duramente atacados e fomos até proibidos de entrar nas unidades dos Correios, então fazemos os atos do lado de fora com o carro de som. No que depender do sindicato, a população vai ficar ciente do crime que estes políticos estão cometendo contra os interesses da população e do Brasil”, afirmou Jean Marcel.

A aprovação da privatização ainda depende da votação no Senado Federal e de nova aprovação na Câmara Federal, portanto ainda dá tempo de pressionar os parlamentares para que não aprovem mais um projeto de lei que prejudica a população, a exemplo da privatização da Eletrobrás, aprovação das Reformas Trabalhistas e Previdenciária.

Por: Iracema Corso

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Câmara Municipal de Aracaju aprova 17 proposituras nesta quarta-feira
Senar Sergipe abre inscrições para o curso de frangos e galinhas
Região Nordeste registra etanol mais caro do País nos primeiros dias do mês, aponta Ticket Log
Em nota, SSP diz que o delegado Marcelo Hercos permanece em estado grave, intubado e sedado