Aracaju, 25 de setembro de 2021

“Polícia Unida” aprova medidas duras: fiscalizar veículos administrativos e Tolerância Zero

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Movimento realizou a segunda assembleia-geral e categoria aprova medidas mais duras diante da falta de proposta do Governo

Na manhã desta quinta-feira (05), representantes do Movimento Polícia Unida foram recebidos pelo Secretário de Administração do Estado, George Trindade. Na pauta, discussão sobre o adicional de periculosidade.

Durante a reunião, os dirigentes, mais uma vez, explicaram os fundamentos do pleito e aguardavam uma resposta ou, no mínimo, uma contraproposta do Governo, o que acabou não acontecendo.

À tarde, foi a vez de a direção se reunir com as categorias, em assembleia-geral, para informar o resultado da reunião na Sead e deliberar medidas visando pressionar o Governo a, de fato, negociar a regulamentação do adicional de periculosidade.

Além de atos públicos e acompanhamento presencial da agenda do Governador, a categoria aprovou a deflagração da Operação Polícia Unida, que consiste num conjunto de ações que serão empreendidas pelos policias civis, policiais militares e bombeiros militares, no desempenho das atividades diárias.

Nesta sexta-feira, 6, um ato simbólico em frente à Central de Flagrantes (Delegacia Plantonista), a partir das 18h, marcará o início da primeira fase da operação. Os dirigentes do movimento lembram que a participação dos policiais e bombeiros é fundamental e aguardam um comparecimento expressivo.

Confira as ações da primeira fase da Operação Polícia Unida:

1) Fiscalizar, de acordo com as regras de trânsito, os veículos administrativos do Estado.

2) Realizar abordagens somente em casos de fundada suspeita, como manda a legislação processual penal;

3) Em dias anunciados com 24h de antecedência, realizar operação tolerância zero, conduzindo quaisquer infrações penais, inclusive as de menor potencial ofensivo, à Delegacia de Polícia competente.

4) Preencher R.O. com absoluta fidedignidade.

5) Não utilizar equipamentos particulares para suprir ausência de recursos para o desempenho das atividades, a exemplo de celulares pessoais para realização de pesquisas e fotografias.

6) Obedecer rigorosamente às regras de trânsito, na condução das viaturas, especialmente, não excedendo o limite de velocidade.

7) Denunciar irregularidades dos prédios da segurança pública ao Corpo de Bombeiros Militar e demais órgãos de fiscalização.

8) Não procurar suprir por meios alternativos a falta de combustível do Estado ou qualquer outra carência.

9) Não permanecer em grupos de trabalho no WhatsApp e congêneres com seus números ou celulares pessoais.

10) Realizar oitivas somente quando presentes o Delegado de Polícia e o Escrivão ou o Agente que atue no cartório.

11) Registrar o boletim de ocorrência no PPE com o máximo possível de informações, procurando preencher todos os campos disponíveis no sistema.

12) Receber as novas ocorrências da Polícia Militar e de outras forças policiais apenas quando concluída a ocorrência em andamento, realizando um procedimento por vez.

13) Solicitar ao Delegado de Polícia que informe a tipificação no ato de registro de cada ocorrência.

Com informações da ÚNICA/SE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado