Aracaju, 22 de setembro de 2021

Prefeitura trabalha conscientização sobre violência de gênero

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A educação é um instrumento fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Ela abre caminhos para o conhecimento e faz indivíduos mais conscientes de seus direitos e deveres. Neste sentido, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Semed), vem trabalhando este e demais temas de vulnerabilidades entre os alunos da rede.

Um dos meios utilizados pela Prefeitura para trabalhar vulnerabilidades sociais é o projeto Pega Visão, idealizado pela Coordenadoria de Políticas Educacionais para a Diversidade (Coped/Semed). Através dele, a Educação de Aracaju promove diálogos, oficinas e dinâmicas para alertar sobre diversos assuntos que pedem uma atenção maior de toda a sociedade e mostrar que a escola é uma rede de apoio, com profissionais qualificados que podem auxiliar e acolher a comunidade escolar.

A coordenadora da Coped, Maíra Ielena, explica que as orientações passadas aos alunos sobre violência de gênero estão baseadas na Lei 5.195/2019, que insere o ensino da Lei Maria da Penha nas escolas de Aracaju, e é denominada Lei Andrea Belizário em homenagem a professora da rede municipal vítima de feminicídio.

Segundo Maíra, as discussões acerca de gênero e violência de gênero nas escolas aracajuanas é algo constante e, neste sentido, há que se destacar o trabalho dos professores e professoras que abordam essas questões em sala de aula. Ela pede que os estudantes aproveitem momentos como o ‘Agosto Lilás’ para refletir acerca de quais procedimentos devem seguir caso averiguem ou testemunhem casos de violência doméstica.

“A partir da aprovação da Lei 5.195, temos embasamento e fundamento legal para essa abordagem. É importante discutir com meninas, mas também com meninos, o fato de vivermos em uma sociedade em que o sexismo é bastante acentuado, e como o machismo impacta as vidas de todos nós, cotidianamente. Debatemos com as crianças e adolescentes os impactos do machismo para que possamos, tijolo a tijolo, construir uma sociedade mais igualitária”, destaca Maíra Ielena.

Durante as reuniões do Pega Visão, os estudantes conhecem a origem da Lei Maria da Penha, os direitos das mulheres, como pedir ajuda e como funciona todo o sistema de proteção e punição nestes casos. Há, ainda, a conscientização sobre a cultura machista e o quanto pequenos gestos podem ser mudados para que se evite casos extremos.

Mesmo em período de aulas remotas, por conta da pandemia, as reuniões do Pega Visão continuaram, mas de forma online. Com a retomada das aulas presenciais previstas para setembro, a Semed já se prepara para a volta deste e de outros projetos de conscientização social por meio da educação.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Câmara Municipal de Aracaju aprova 17 proposituras nesta quarta-feira
Senar Sergipe abre inscrições para o curso de frangos e galinhas
Região Nordeste registra etanol mais caro do País nos primeiros dias do mês, aponta Ticket Log
Em nota, SSP diz que o delegado Marcelo Hercos permanece em estado grave, intubado e sedado