Aracaju, 28 de setembro de 2021

Economista: entenda mais sobre a profissão pelo olhar de quem atua na área

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em 13 de agosto, é celebrado o Dia do Economista. Referência em Sergipe, o economista e professor da Unit, Josenito Oliveira, destaca os desafios da profissão.

Afinidade por uma rotina voltada às pesquisas e análises de mercado. Esse é um dos pré-requisitos para quem deseja se tornar um economista. Isso porque, o dia a dia do profissional envolve fazer projeções e relatórios, além de desenvolver planejamento estratégico para solucionar problemas financeiros de pessoas, empresas públicas e privadas.

Celebrado em 13 de agosto, o Dia do Economista, vem ressaltar a importância da atuação deste profissional para a sociedade. No Brasil, a profissão foi regulamentada em 1951, com a Lei n° 1.411. De acordo com o economista Josenito Oliveira, professor da graduação em Administração e da pós-graduação da Universidade Tiradentes (Unit Sergipe),  há um vasto campo de trabalho, tanto no setor privado quanto no público.

“No privado, o profissional pode atuar como consultor de negócios em empresas das mais diversas atividades econômicas, assim como na assessoria de finanças pessoais, comentarista na mídia televisiva, impressa, radiofônica e na internet. Neste setor, ele também atua na auditoria e mediação de relações econômicas nacionais e internacionais. A atuação do economista no setor privado ajuda a promover o equilíbrio financeiro e o crescimento das empresas”, frisou.

Já no serviço público, o economista presta serviço no planejamento em instituições governamentais, comissões de investimento e regulação, institutos de pesquisa e unidades de inteligência financeira. “Nesses órgãos, é função do economista propor políticas públicas, na atração de investimentos, na geração de trabalho, emprego e renda, para que a população tenha melhores condições e que a economia do País, do Estado ou do Município se desenvolva com sustentabilidade”,

Trajetória profissional

Em sua carreira, o economista e docente da Unit Sergipe, obteve experiências tanto no setor privado, quanto no público, o que demonstra essa versatilidade que a profissão agrega a quem escolhe a área.

“Tive a oportunidade de desempenhar minha profissão tanto no setor privado [Grupo Votorantim e UNIT] como também no setor público, onde ocupei diversos cargos públicos, como diretor presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe [Fapitec]; Diretor de Apoio e Desenvolvimento do ITPS; Diretor Administrativo e Financeiro da Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo de Aracaju e; Diretor de Planejamento da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Aracaju. Aprecio meu trabalho pelo dinamismo e ritmo impostos pelo mercado e pela sociedade, já que a função do economista é essencial, mesmo que não tão perceptível aos leigos. É um trabalho que envolve pesquisa, raciocínio e muita percepção da realidade, para que as análises tenham mais profundidade e abrangência”, destacou, Josenito, que hoje, além de professor da Unit, atua como Secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão do Município de São Cristóvão

Assessoria de Imprensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia já tem suspeito do roubo das joias de Ana Alves, que inclui anel do seu pai, e já vai ouví-lo
Seduc convoca 57 educadores profissionais aprovados em seleção para cursos técnicos
Sergipe recebe mais de 67 mil vacinas para aplicação em primeira e segunda doses
Luciano Bispo diz que PDES revela potencialidades para investimentos