Aracaju, 17 de setembro de 2021

Cardiologista destaca importância de hábitos balanceados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Neste sábado, 14 de agosto, é comemorado o Dia Nacional do Cardiologista, profissional da especialidade médica que cuida do diagnóstico e do tratamento de doenças e disfunções relacionadas com o coração e a circulação sanguínea. A data também serve para alertar a população sobre os cuidados que devem ter com a saúde do coração e reforça a importância do trabalho deste profissional que exige muita dedicação ao paciente, além de ser uma profissão cheia de desafios.

O cardiologista do Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), Renato Mesquita, enfatiza que as pessoas só se lembram de cuidar do coração quando ele está doente e isso é motivo de preocupação entre os profissionais desta especialidade. “Um trabalho bem elaborado de conscientização e educação com a geração que ainda não está doente é fundamental para cuidar da saúde do coração. Evitar bebida alcoólica, fumar e alimentos gordurosos, além do sedentarismo é outra recomendação, pois estes hábitos potencializam as doenças cardiovasculares”, pontuou o cardiologista.

Com a pandemia da Covid-19, os cuidados foram redobrados já que os cardiopatas fazem parte do grupo considerado de risco, por isso, a importância das pessoas buscarem ajuda de um cardiologista regularmente. Renato Mesquita, destaca que o tratamento medicamentoso é importante principalmente se for associado com uma vida saudável. “Encaro o cardiologista como um grande educador de saúde. É possível ver o impacto positivo na vida desses pacientes com o tratamento medicamentoso, mas converso com os meus pacientes que o mais importante não é o remédio que você toma, e sim, o que você faz associado a essas medicações”, declarou o médico.

A auxiliar de enfermagem do Huse, Marlene Vieira, 53, explica que há sete anos descobriu que sofre com problemas cardíacos e a partir daí tem no cardiologista além de um médico, um grande amigo. “Foi o meu cardiologista que me ensinou a gostar de viver de forma saudável, ele me fez sair do sedentarismo e praticar atividades físicas, me alimentar melhor e ser feliz. Hoje tomo minhas medicações, vou ao médico anualmente e sigo todas as recomendações do cardiologista”, finalizou.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sergipe registra 1 morte nesta sexta, depois de 6 dias sem óbitos
Doações de órgão: chances dos sergipanos precisarem de transplante são bem maiores
Hospital Cirurgia realiza ação para comemorar Dia Mundial da Segurança do Paciente
Preço médio do óleo diesel segue em alta no início do mês de setembro e litro se aproxima de R$ 5,00, aponta Ticket Log