Aracaju, 19 de setembro de 2021

“Não haverá desassistência aos pacientes”, diz secretária sobre o fim dos contratos do Huse

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na tarde desta segunda-feira, 16, a secretária de Estado da Saúde, Mercia Feitosa, convidou representantes de pacientes oncológicos do Hospital de Urgências de Sergipe João Alves Filho (HUSE) e o presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB/SE, Robson Barros, para esclarecer sobre o fim dos contratos dos profissionais de saúde e substituição por selecionados no PSS.

A secretária tranquilizou os pacientes explicando que não há qualquer risco de desassistência à população. “Não iremos desassistir os pacientes. A rescisão dos contratos está ocorrendo de forma natural e gradativa, já que tais contratos foram entabulados pela FHS em 2018/2019 em caráter temporário, com prazo de até 02 (dois) anos. Já foram convocados mais de 600 médicos mantendo, assim, a plena assistência aos Sergipanos”, enfatizou Mercia Feitosa.

O diretor Jurídico da SES, Breno Messias, complementou a fala da Secretária reiterando que o que está acontecendo faz parte de um processo legal. Trata-se de uma migração dos PPS que foi lançado, anteriormente, pela Fundação Hospitalar de Saúde para PSS da Secretaria de Estado da Saúde que está vigente. “A contratação é temporária, os profissionais já sabiam disso. O fim do contrato deles é um fim natural e previsto. Sabemos que o vínculo é forte desses profissionais com os pacientes, porém, existe uma questão de direito administrativo. Muitos fizeram também o PSS da SES, mas esses contratos que estão no momento não podem ser prorrogados”, argumenta Breno Messias.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Robson Barros, explicou que foram os relatos de preocupação de pacientes oncológicos do Huse que o trouxe a esse encontro com a gestora da SES. “Os relatos que chegaram e o que viemos compreender é a forma como está sendo feito esse processo de transição, sabíamos que iria acontecer em algum momento, porém, a partir dos relatos viemos dialogar. Foi uma reunião muito produtiva”, explanou o presidente.

Na ocasião, as representantes dos pacientes oncológicos compartilharam suas vivências durante os tratamentos no Hospital de Urgência de Sergipe, ressaltando a evolução na qualidade dos serviços ofertados na unidade hospitalar e os vínculos estabelecidos com os profissionais devido ao tratamento humanizado.

“Em 2017 comecei o meu tratamento, nunca me lamentei e não tenho o que lamentar. O Huse quando eu entrei não conseguia nem fazer um lanche. De 2018 para cá tudo mudou, o governador prometeu melhorias e ele cumpriu, ele colocou profissionais bons lá dentro. Nessa reunião, a gente pôde expor nossa preocupação, mas muito grata por ter sido ouvida”, comentou Edilma Maria, representante dos pacientes.

Vanessa Melo, que também veio representando os pacientes oncológicos disse que sente na pele a preocupação das demais pessoas que convivem com o câncer e que perceberam a melhoria nos serviços ofertados pelo Huse nos  últimos anos. “Hoje eu sei da dor que eles estão sentindo e eu estou sentindo com eles. De 2018 para cá a minha vida tomou níveis de estabilidade, como paciente não queremos perder os enfermeiros que nos acolheram em todos os momentos e nem os médicos. Eu cheguei no Huse quase morrendo e por causa do Huse eu estou viva”, compartilhou Vanessa.

A secretária aproveitou para reafirmar a sua missão à frente da Saúde. “A missão que recebi do governador foi termos uma assistência melhor. Todos estamos trabalhando imbuídos nesse mesmo objetivo, somos uma locomotiva trabalhando em grande velocidade para assegurar o direito à Saúde. Os processos precisam ter celeridade. Em nenhum momento iremos desassistir os pacientes oncológicos, isso não é nem aceitável. Trabalhamos para dar atendimento humanizado, essa é a minha missão, é a minha bandeira”, concluiu  Mércia Feitosa.

Participaram, também, da reunião o diretor jurídico da Fundação Hospitalar de Saúde, Luciano Pimentel, o superintendente do Huse, Walter Pinheiro e a coordenadora do núcleo de saúde da OAB/SE, Welma Mendonça.

Foto: Valter Sobrinho – SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Chega a Sergipe neste domingo mais de 106 mil doses de Pfizer
Capitania dos Portos de Sergipe abre processo seletivo
Mulher é presa em flagrante pelo Denarc com centenas de munições, fuzil e drogas
Prefeitura realiza quarta edição especial do Programa Praia Limpa