Aracaju, 27 de setembro de 2021

Permissionários do Ponto do Caranguejo começam a ser capacitados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Parceria entre Sebrae e Emsurb vai beneficiar 36 profissionais com palestras e oficinas gratuitas

Começaram nesta segunda-feira as capacitações para os permissionários que atuam na comercialização de crustáceos no Ponto do Caranguejo, localizado no Mercado Municipal Virgínia Franco. Até o final de novembro eles serão beneficiados gratuitamente com palestras e oficinas para melhorar a gestão de seus negócios, além de ter acesso a consultorias de boas práticas na manipulação de alimentos.

Os trabalhos são promovidos por meio de uma parceria entre o Sebrae e a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb). A primeira atividade foi uma palestra de sensibilização, reforçando junto aos empreendedores a necessidade de formalização e profissionalização de seus negócios para tornar a atividade mais lucrativa. As ações irão beneficiar 36 pessoas, sendo 18 permissionários e 18 colaboradores; Os encontros serão realizados sempre às segundas-feiras, com duração de duas horas.

“Esse é um momento especial porque estamos trabalhando junto a pessoas que comercializam um produto que é símbolo da nossa cidade. O caranguejo hoje não é apenas um alimento, é algo que já faz parte da nossa cultura, um atrativo turístico. Queremos ajudar esses comerciantes a tornar seus negócios mais rentáveis, melhorando a gestão desses pequenos empreendimentos e permitindo que eles possam conquistar novos mercados”, explica o superintendente do Sebrae, Paulo do Eirado.

As capacitações abordarão temas como boas práticas na manipulação de alimentos (incluindo consultorias presenciais para orientá-los sobre a importância da implementação dos procedimentos higiênico-sanitários instituídos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária), planejamento e organização, atendimento ao cliente, empreendedorismo, educação financeira, técnicas de venda e negociação.

Formalização

Um outro objetivo das duas instituições é a formalização dos permissionários e seus colaboradores como microempreendedores individuais (MEI). O MEI é a categoria jurídica direcionada às pessoas que trabalham por conta própria, faturam até R$ 81 mil ao ano, não possuem participação em outras empresas como sócio ou titular e empregam no máximo um funcionário recebendo o salário mínimo ou o piso da categoria. Mediante o pagamento de uma taxa mensal de no máximo R$ 61 o trabalhador passa a contar com auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria após 15 anos de serviço e pensão por morte.

“Esse é um passo importante que está sendo dado para a criação de um novo modelo de organização dentro do Mercado Virgínia Franco.  Os profissionais estão tendo a oportunidade de ampliar os seus conhecimentos sobre diversos temas e isso trará benefícios não apenas para eles, mas também para os clientes e turistas que diariamente visitam o Ponto do Caranguejo, que terão um atendimento ainda mais qualificado”, ressalta o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas.

Para Genisson Santos, um dos beneficiados pelas capacitações, esse apoio ajuda a resgatar a dignidade dos comerciantes de crustáceos do Mercado. “É um incentivo importante para que possamos expandir o negócio. As pessoas que aqui trabalham estão há muito tempo nesse ramo e precisam de ajuda para continuar sobrevivendo e sustentando suas famílias. Agora temos a certeza de que teremos condições de melhorar de vida”.

Foto assessoria

Por Wellington Amarante

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Estado inicia pagamento dos servidores públicos nesta quarta-feira, dia 29
Escolas estaduais intensificam preparação para o Enem 2021
Ato Fora Bolsonaro vai ocupar ruas da Coroa do Meio no sábado
Adolescente de 14 anos morre após se afogar em açude no município de Salgado