Aracaju, 28 de setembro de 2021

Com cerca de 600 mil doses aplicadas, Aracaju já vacinou contra covid 64% de sua população

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No decorrer dos últimos sete meses, a campanha municipal de imunização contra covid-19, em Aracaju, aplicou 594.110 doses de vacina e conclui, na segunda-feira (23), o calendário de imunização do público adulto, chegando à marca de 424.979 aracajuanos vacinados com a primeira dose (D1), o que representa 63,91% de toda a população da capital sergipana.

Camisas temáticas, placas, registros fotográficos, lágrimas e olhares expressando sorrisos por trás das máscaras. Assim tem sido, diariamente, a campanha de imunização contra covid-19, que se tornou um verdadeiro evento em meio a uma batalha cujo adversário é invisível, mas causou e ainda provoca a perda de muitas vidas.

Para a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza, a organização e o planejamento da Prefeitura são fatores fundamentais para o avanço célere da vacinação da população aracajuana, medida imprescindível sobretudo neste momento em que a variante delta avança nas principais metrópoles do país.

“Mesmo antes de as primeiras doses de vacinas chegarem a Aracaju, já tínhamos um planejamento voltado para a imunização da população. À medida que temos perspectivas de novas doses, traçamos novo planejamento, de modo a oferecer à população um processo ordenado, célere, para viabilizar a imunização em Aracaju da melhor maneira possível”, destaca Waneska.

Segundo a gestora da pasta da Saúde de Aracaju, após a conclusão do calendário da população adulta, com 81,12% desse público vacinado, “comprovamos que esse planejamento tem dado certo”, frisa. “Agora, nosso apelo segue sendo para que a população mantenha os cuidados, mesmo os vacinados, até que tenhamos a maior parte da população geral contemplada com a vacina e a pandemia, de fato, controlada, sem o surgimento de novas variantes”, ressalta.

Logística

A primeira remessa de vacina chegou à capital sergipana no dia 18 de janeiro e, já no dia seguinte, a Prefeitura começou a vacinar os profissionais de saúde. Para dar ainda mais segurança a todo o processo, toda a equipe diretamente envolvida com a vacinação foi treinada e qualificada.

Outro ponto de destaque da vacinação em Aracaju foi a criação do VacinAju, portal para cadastro das pessoas dos grupos prioritários que seriam vacinadas, o que possibilitou à SMS um controle mais preciso da vacinação.

Além disso, mais um fator que contribui para a eficiência da campanha é a disponibilização estratégica dos pontos de vacinação, inclusive, hoje, com a estruturação de dois drive-thrus (Parque da Sementeira e 28º Batalhão de Caçadores), o que amplia a oferta para todas as regiões da cidade e facilita o acesso da população.

O aproveitamento das doses também se alinha à logística bem sucedida empregada durante a campanha. As doses que sobram no final do dia já foram utilizadas para imunizar idosos acamados, pessoas em situação de rua, trabalhadores da limpeza pública, estudantes de medicina.

Para otimizar a campanha de imunização na capital, a Prefeitura realiza busca ativa para a primeira e segunda doses. Na primeira, quando há sobras de doses nos pontos de vacinação, para que não haja perdas, a equipe do Programa Municipal de Imunização entra em contato com pessoas já cadastradas e aprovadas no site do VacinAju e que estejam dentro da idade vigente para vacinação.

Para a segunda dose também é feita uma busca ativa, em que a equipe do Programa Municipal de Imunização entra em contato com as pessoas que já estão aptas e que ainda não buscaram o serviço, diminuindo, assim, a taxa de absenteísmo.

Resultados

Os resultados da otimização da vacinação, em Aracaju, já tem sido observado no balanço dos números de casos, internamentos e óbitos por covid-19, na cidade, todos em queda.

Conforme o último boletim divulgado pela SMS, a capital sergipana possui, no momento, 50 pessoas internadas por covid-19, sendo que a taxa de ocupação de leitos municipais é de 12,7%, porcentagem que vem diminuindo ao longo das semanas.

O número de óbitos também tem registrado queda, sendo que, nas últimas 24h não foram registrados nenhum óbito. A gestora da Saúde de Aracaju reforça que a vacinação é ponto de extrema importância, no entanto, a pandemia ainda não acabou, e pôr fim a ela demanda um comprometimento coletivo.

“Enquanto coletividade, não podemos abandonar os cuidados preventivos. Hoje, no Brasil, inclusive em estados bem próximos de Sergipe, já existe a circulação da variante delta, portanto, é um equívoco as pessoas acharem que estão vacinadas e, por isso, estão livres, que podem tirar a máscara e fazer tudo o que se fazia antes da pandemia porque a vacina não vai impedir a contaminação, ela tem eficácia contra a evolução para casos graves e para óbitos porque a pessoa vai ter anticorpos de defesa que vão lutar contra aquele vírus e que vão amenizar a doença no corpo, o que é diferente de uma pessoa que não está vacinada, que não terá essas defesas”, diz. “Por isso, as barreiras precisam ser mantidas enquanto a grande parcela da população não estiver vacinada”, salienta.

Fonte e foto SMS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia já tem suspeito do roubo das joias de Ana Alves, que inclui anel do seu pai, e já vai ouví-lo
Seduc convoca 57 educadores profissionais aprovados em seleção para cursos técnicos
Sergipe recebe mais de 67 mil vacinas para aplicação em primeira e segunda doses
Luciano Bispo diz que PDES revela potencialidades para investimentos