Aracaju, 22 de setembro de 2021

Hospital de Olhos Santa Luzia é referência no Nordeste quando o assunto é glaucoma

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quando o assunto é glaucoma, a maior arma da medicina é a prevenção. Uma vez que não há possibilidade de cura da doença, o diagnóstico precoce é fundamental. O Hospital de Olhos Santa Luzia, ancorado em Recife (PE) –  maior referência em glaucoma no Nordeste, chama a atenção da população sobre a importância de consultas anuais ao oftalmologista, voltadas para a detecção da doença antes que ela se desenvolva e cause cegueira total. Acompanhe as redes sociais da unidade de saúde (@hospitaldeolhossantaluzia) e por meio de posts fique atualizado sobre o glaucoma.

O primeiro passo é entender a doença ocular. “Hoje, podemos dizer que o Glaucoma é um conjunto de doenças oculares que têm como denominador comum uma lesão progressiva no nervo óptico, que por sua vez provoca defeitos característicos no campo visual, podendo levar à cegueira nos estágios avançados. A pressão intraocular elevada é o principal fator de risco para a doença e está presente na maioria dos casos”, define a Dra. Rinalva Vaz, médica do Hospital de Olhos Santa Luzia.

Além da hereditariedade, pressão intraocular elevada, idade acima de 40 anos, afrodescendentes, doenças como diabetes, problemas cardíacos, hipertensão e hipertireoidismo, doenças oculares, como tumores, descolamento da retina e inflamações, e o uso prolongado de medicamentos à base de corticosteróides são fatores de risco da doença. De acordo com a oftalmologista do Hospital de Olhos Santa Luzia, Soraya Santos, a doença precisa de um olhar especial, principalmente em territórios brasileiros. “O glaucoma atinge mais de 60 milhões de pessoas no mundo, desses um milhão são brasileiros, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A doença também é a maior causa de cegueira irreversível no mundo”, enfatizou.

O diagnóstico do glaucoma é feito através da avaliação médica. Se houver alguma suspeita da doença durante a consulta, o oftalmologista solicitará outros exames para melhor investigação, podendo fazer o diagnóstico precoce antes que haja danos à visão. Um dos exames específicos para o diagnóstico, o OCT (tomografia de coerência óptica), é realizado com maestria no Hospital de Olhos Santa Luzia. “O OCT do nervo óptico e da camada de fibras nervosas peripapilares permite uma análise anatômica do nervo óptico e da camada de fibras nervosas peripapilares. É útil, principalmente, nos casos em que há dúvida quanto ao diagnóstico mesmo após a realização dos outros exames complementares e, aliado aos últimos, constitui, atualmente, importante arma para o diagnóstico do glaucoma e seguimento dos pacientes. Dispomos do equipamento de última geração no Hospital Santa Luzia, que  é de grande valia para o acompanhamento dos pacientes com suspeita ou diagnóstico de glaucoma.”, pontua Soraya.

A doença não tem cura, mas há várias opções de tratamento não invasivos que podem ser alinhadas com uma equipe médica de qualidade. “O glaucoma não tem cura, mas pode ser controlado com tratamento especializado. O médico oftalmologista especialista em glaucoma pode diagnosticar precocemente, identificar os fatores de risco e indicar o tratamento adequado para pacientes portadores de glaucoma evitarem a cegueira”, pontuou a médica Dayse Sena.

O Hospital de Olhos Santa Luzia reúne equipamentos de última geração, especialistas altamente qualificados e atendimento humanizado. Aceita uma ampla rede de convênios. Veja outras informações e a formação acadêmica completa dos oftalmologistas do hospital no site: http://www.hospitalsantaluzia.com.br/

Foto assessoria

Por Cândida Oliveira

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Doação: Unit recebe 500 vade-mécuns entregues pelo senador Alessandro Vieira
Senadora vota a favor da PEC que isenta gestores por não cumprirem limite de gastos com educação
Serhma realiza instalação de equipamento para monitoramento do Jacarecica I
Polícia Civil cumpre mandado de prisão por cyberstalking e indução ao suicídio