Aracaju, 19 de setembro de 2021

Movimento Polícia Unida comparece a solenidade e cobra negociação ao Governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Movimento Polícia Unida marcou presença na inauguração do Centro de Reabilitação José Leonel Ferreira Aquino (CER IV), em Aracaju, na manhã desta sexta-feira, 27, com o objetivo de cobrar a regulamentação do adicional de periculosidade. A manifestação durante a solenidade enfatiza a necessidade da inauguração das negociações entre os policiais civis, militares e bombeiros e o Governo de Sergipe.

As categorias não receberam nenhum retorno da administração pública desde a reunião com o secretário de Administração, George Trindade, no último dia 05. Apesar do Governo divulgar que a negociação está aberta, não houve o acatamento da proposta do movimento, nem uma contraproposta governamental ou agendamento de uma nova reunião.

O vice-presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Sergipe (Adepol/SE), Adelmo Pelágio, ressalta a importância do diálogo com o Governo do Estado para assegurar este direito constitucional. “Estamos sem diálogo com o Governo. Precisamos de diálogo e de negociação. Estamos flexíveis quanto ao índice, quanto à forma de implementação, quanto ao momento inaugural de implementação. Nós estamos com o espírito aberto, racionalizado, democrático e sensível. Estamos prontos para uma negociação grandiosa com o governo”, diz.

Pelágio explica que a presença do Movimento na solenidade de hoje visa lembrar ao Governo do Estado que o adicional de periculosidade é um direito constitucional e urgente e que as categorias esperam a abertura de uma negociação. “O objetivo da presença do movimento nesta solenidade é evidenciar para a sociedade e para o próprio Governo a nossa irresignação por não termos a nossa remuneração constitucionalizada, pelo fato de os mandamentos constitucionais, que estão prescritos nas Constituições Federal e Estadual, não estarem sendo cumpridos”, acrescenta.

Operação Polícia Unida

Durante a segunda Assembleia Geral Unificada do Movimento foi aprovado o início da Operação Polícia Unida. Nele, os trabalhadores da Segurança Pública aprovaram a implementação de um manual de conduta com diretrizes que os servidores devem cumprir em sua rotina de trabalho, sempre respeitando a legislação vigente. “O Movimento Polícia Unida se caracteriza pelo uso gradual da força, consoante a sua imensa responsabilidade social. O Movimento Polícia Unida vem evitando uma paralisação e buscando diálogo”, diz.

Foto assessoria

Por Raquel Almeida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sergipe receberá mais de 64 mil vacinas contra Covid-19
Prefeitura em Ação é realizado no Povoado Mata do Peru
Jovem é presa suspeita de tráfico de drogas no bairro Olaria
VacinAju: confira a programação da repescagem e dose de reforço do fim de semana