Aracaju, 22 de setembro de 2021

O abstrato pode ser concreto?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Muita saliva ainda vai ser gasta até a formação de chapas para a sucessão estadual em Sergipe. O cenário de mais adiante pode não ser o mesmo do que está montado hoje, tanto para oposição quanto para situação. As tendências não estão bem definidas e onde há casamento pode acontecer divórcio e onde se revela um casal feito a véu e grinalda, com assinaturas cartoriais e tudo, pede se tornar amantes até por conveniência. Tem gente que não conseguirá ser candidato, mas vai se insinuar para todos os galãs de cada lado, com o objetivo de não perder a pose em 2022 e até ganhar posições de destaque. As conversas que percorrem os bastidores são intensas e extremas.

O governador Belivaldo Chagas (PSD), que está no comando do processo na situação, percebe essa evolução mágica, mas simplesmente silencia. E faz certo. Pretende que os aliados se mexam, façam projeções e se definam, porque ele terá menos trabalho em conciliar para escolher. Claro que tudo vem acontecendo de forma branda e sutil, através de estratégias que saem de cabeças mirabolantes, capazes de fazer até um boi voar. Não será fácil em razão do Formato tradicional das montagens e porque alguém pode gritar e protestar mais do que o necessário. Mas acontecerá até para evitar riscos tanto internos quanto na decisão final pelo povo.

Uma das primeiras mudanças acontece com a saída do PT do bloco, o que não é novo, e a candidatura do senador Rogério Carvalho ao Governo. Um fato interessante é que a base não é homogênea em relação à disputa pela Presidência da República. Terá votos para Luis Inácio da Silva (PT), mas o atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), não deixará de contar com bom número de eleitores até radicais. Além disso, as conversas estão sendo mantidas – em extremo cuidado – para que todos continuem juntos, mesmo que isso seja considerado impossível, nesse momento em que rapidamente se perde o fair play.

É bom aguardar para ver e sentir essas mudanças, um tanto radicais, mesmo que tudo pareça extremamente abstrato. Na política, ações imperceptíveis são a alma do negócio.

Reforço contra Delta

O variante Delta anda não foi detectada em Sergipe, mas as perspectivas do Comitê Científico é de que ela chegue ao Estado.

*** Essa possibilidade vai fortalecer a vacinação e manter toda a estrutura montada para assistência aos sergipanos. Ninguém está indiferente a isso.

*** Uma das primeiras providências é o reforço da vacinação, dia 14 de setembro, para maiores de 70 anos, assim como para pessoas com imunidade baixa.

Rogério e Lula

O senador Rogério Carvalho (PT) acompanha a agenda do ex-presidente Lula da Silva na Bahia em sua visita pelo Nordeste.

*** – É impossível não encher o coração de esperança, de um tempo em que o povo era feliz, tinha comida na mesa e emprego. Um outro país é possível, diz.

Vem a Sergipe

De Salvador, onde se encontra, Rogério Carvalho vem a Aracaju para conversas com as bases partidárias. Toma café e almoça com lideranças políticas da Capital e interior.

*** Rogério só retorna a Brasília na próxima semana, mas voltará a Sergipe para passar mais dias e iniciar seus contatos mais diretos com aliados, no final de outubro.

*** Será exatamente na próxima vinda que Rogério vai atuar como se estivesse em pré-campanha a governador do Estado.

Lula e as pernas

O ex-presidente Lula da Silva viaja de Salvador para São Paulo e só virá a Sergipe entre outubro e novembro.

*** Mas Lula também pode passar o final de semana em Salvador, para mostrar as pernas à baianada.

Daniel deixa livre

Um assessor do ex-presidente ligou para o deputado federal João Daniel (PT) perguntando qual a melhor data para Lula vir ao Estado.

*** João Daniel respondeu que não marca data para Lula, “será a que ele quiser”. De Sergipe, Lula viaja para Alagoas e Paraíba.

Mitidieri confiante

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) diz que está mantendo seu trabalho junto às lideranças, aos prefeitos, vereadores, ex-prefeitos e, principalmente, no diálogo com a sociedade.

*** – Tenho recebido muito incentivo e agradeço as diversas manifestações de apoio que vêm de todo o Estado.

*** Disse ainda que se sente “preparado, disposto e apto ao desafio. Vamos aguardar o governador Belivaldo Chagas iniciar as discussões e confiar no que construímos ao longo dos nossos mandatos”.

Relação firme

Na quarta-feira o ex-deputado federal Heleno Silva (Republicanos) esteve com Fábio Mitidieri, em Brasília. Ouviu dele que está muito tranquilo e que sua relação com Edvaldo Nogueira se mantém firme e não há estremecimento.

*** – Edvaldo é um parceiro e sabe bem a importância que nós temos um para o outro, disse Mitidieri, defendendo que o grupo se mantenha unido.

*** Aliás, foi na segunda-feira, que Edvaldo Nogueira publicou uma foto que levantou vários comentários: “ele no meio, Mitidieri à direita e André à esquerda”, os três com as mãos fechada e o polegar para cima, numa sinalização de positivo.

Lança candidatura

Surpreendeu o prefeito de Itabaiana, Adailton Sousa (PL), lançar a candidatura de Valmir de Francisquinho ao Governo do Estado.

*** É natural, mas o próprio Valmir está conversando para integrar outros blocos e não se manifesta diretamente sobre essa possibilidade.

*** Francisquinho, entretanto, não recusa e diz que “tudo pode acontecer”.

Eduardo também cita

O ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) também cita o nome do ex-prefeito Valmir de Francisquinho a governador, como exemplo de um nome diferente e com capacidade administrativa para o Estado.

*** – Pois os que estão há anos no poder contribuíram para ampliar os problemas do Estado em todas as áreas. Já fomos referência, mas hoje temos os piores indicadores.

Acena para Rogério

Apesar de sugerir o nome de Valmir de Francisquinho ao Governo, o ex-senador Eduardo Amorim tem acenado muito para um entendimento com Rogério Carvalho.

*** Os dois conversaram poucas vezes até agora, mas há um desejo de Eduardo de ser candidato ao Senado em uma composição com o PT.

Um bom bate papo

Taís Gasparian – “O Brasil não tem uma discussão séria sobre liberdade de expressão, até no judiciário é difícil achar uma coerência sobre o que é”.

GABZ – Minha terapeuta reclama que eu uso do alívio cômico pra fugir de conflito, mas ela também ri das minhas piadas.

Deu na Folha – Câmara aprova distribuição gratuita de absorventes a estudantes vulneráveis, presidiárias e moradoras de rua.

Paulo Teixeira – A pergunta que não quer calar: o escândalo de corrupção no ministério da saúde vai chegar ao Flávio Bolsonaro?

Luiza Christine – Vão começar a distribuir a terceira dose em setembro. Vamos lá, seja sincero: quantas doses você acha que vão aplicar no povo?

FBaruck – Enquanto o povo se acovardar para um vírus e continuar caindo nas narrativas, às doses podem ser de 6 em 6 meses.

Jéssica Batan – No meu governo toda vez que uma gostosa beijar um feio ela receberá uma bonificação.

Metrópoles – O estilo de vida que as pessoas levam vem ganhando cada vez mais espaço na definição sobre o que é uma existência saudável.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Porto de SE exportará 100 mil toneladas em minérios até 2023
Tribunal de Contas de Sergipe aprova legalidade em concurso da Alese
Vitória das Mulheres! Linda Brasil aprova seu primeiro PL e machismo será discutido nas escolas
CONIVALES celebra quatro anos de fundação levando serviços de saúde a 43 municípios sergipanos