Aracaju, 17 de setembro de 2021

Chapa que surge entre setores da base: Edvaldo ao Governo, Mitidieri a vice e André ao Senado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Diógenes Brayner

Lideranças que integram a cúpula de partidos que formam a base aliada ao governador Belivaldo Chagas (PSD) demonstram otimismo em relação à sucessão estadual. Acham que farão o sucessor em 2022, mas começam a discutir a necessidade de uma formação de chapa que não traga riscos e preocupações. Dois nomes se mostram como possíveis indicados: o prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) e o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), com André Moura ao Senado.

Um dos mais importantes articuladores da base aliada disse sábado (28), em conversa por telefone, que o clima entre todos os candidatos ao Governo da aliança liderada pelo governador Belivaldo Chagas (PSD) é aparentemente tranquilo, “mas há sinais de que podem ser expostas contrariedades, caso a escolha não satisfação às legendas que estão com absolutamente tudo na reta”.

Não nega que os nomes de Edvaldo Chagas e Fábio Mitidieri estejam mesmo com grandes chances de adquirir a maioria dos aliados da base, mas teme “que possa acontecer algum tipo de decepção, capaz de um cruzar os braços em relação a outro”, embora reconheça a capacidade de aglutinação do governador Belivaldo Chagas, que realmente tem o comando do grupo.

Hoje é pau a pau – Segundo a mesma fonte, o deputado federal Fábio Mitidieri expunha uma vantagem de até 80% da preferência em cidades de todas as regiões do interior: “o cenário mudou e hoje está pau a pau”. Acrescentou que esse calculo ferve nos bastidores, entre alguns políticos influentes na base aliada. Esse percentual não se pode expor como absolutamente certo, mas o prefeito Edvaldo Nogueira começa a ser citado em regiões do Estado com frequência e força.

O mesmo membro da base aliada acha que se deve avaliar bem quem tem mais condições de tornar a chapa imbatível. Para ele, tanto o deputado Fábio Mitidieri, quanto Edvaldo Nogueira, estão prontos para uma disputa sem receio de vencer o pleito. “mas não há uma garantia absoluta que os nomes da oposição, principalmente o senador Rogério Carvalho (PT), possam surpreender e superar a chapa escolhida pelo Governo”.

Confidenciou que nos bastidores da base já tem articulações que se movimentam para levar a uma conversa – inclusive ao governador Belivaldo Chagas – de que a melhor chapa seria com Edvaldo Nogueira a governador, Fábio Mitidieri a vice-governador e o ex-deputado federal André Moura para o Senado: “é uma chapa muito forte e difícil de ser superada pela oposição”.

Questão do mandato – A mesma fonte diz que essa formação poderia ser com Mitidieri ao Governo, em razão de sua posição política em todo o Estado, mas o problema é que Edvaldo Nogueira não pode ser o vice, em razão do mandato de prefeito que exerce. “Fábio Mitidieri como vice reelegeria a irmã à Assembleia Legislativa, o seu aliado Jorginho Araújo, também a deputado estadual, além do vereador Nitinho Vitale à Câmara Federal. Teria ainda participação ativa na administração estadual e fortes perspectivas para disputar até a Prefeitura de Aracaju dentro de mais dois anos.

A sugestão pode não ser aceita pelo próprio Mitidieri, que tem condições de ganhar o Governo com a base unida. Ele construiu uma estrutura de apoio com lideranças do interior que favorece à sua vitória e é um nome que não se pode desconhecer em qualquer hipótese e mantém intactos seus contatos.

Edvaldo Nogueira, entretanto, jamais falou em candidatura ao Governo. Até pelo contrário: quando candidatou-se à reeleição a prefeito garantiu que não tentar a sucessão, disse que o seu objetivo era terminar sua administração em Aracaju, e até recusou um nome indicado por Mitidieri (Jorginho Araújo), para ser o candidato a vice-prefeito em sua chapa, insistindo que concluiria o mandato e o apoiaria a governador.

Não deixa dúvida – Sexta-feira à noite, na inauguração do Terminal de Atalaia, Edvaldo Nogueira fez elogios a Fábio Mitidieri e a André Moura (que conseguiu os recursos para o Terminal quando deputado federal). Entretanto, para os mais atentos, o seu discurso não deixou dúvidas de que já está absolutamente decidido a ser candidato a governador em 2022.

O articulador político, entretanto, acha que para o lançamento de uma chapa com Edvaldo a governador, Mitidieri a vice, e André ao Senado – “considerada imbatível” – tem que se exceder em conversas, assumir compromissos e manter o bloco unido: “o que não dá é prometer projetos no momento da sua formação e esquecer os compromisso imediatamente após bater o martelo, como fez Edvaldo Nogueira quando se preparou para a reeleição a prefeito e anunciou que não disputaria a sucessão em 2022, insistindo que Fábio Mitidieri seria seu candidato.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sesc lança Semana Move na orla de Atalaia em Aracaju
Semana Nacional do Trânsito é aberta em Sergipe
Incêndio atinge apartamento no Centro de Aracaju. O trabalho durou cerca de 3 horas
Aracaju: Avenida Beira Mar terá trânsito temporariamente bloqueado domingo