Aracaju, 22 de setembro de 2021

Aliados e bons adversários

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

A escolha para o candidato da base aliada ao Governo do Estado, nas eleições de 2022, começa a se agitar. Natural, porque mesmo sendo um bloco que tem objetivo político único, as ‘torcidas’ se animam e começam a revelar posições para pôr à frente quem está no mesmo partido. É natural esse trabalho de bastidores, porque todos desejam que a unidade permaneça em torno de um nome sugerido pela legenda. O nome do deputado Fábio Mitidieri (PSD) sempre esteve na preferência de uma maioria que se manifestava abertamente. O deputado, entretanto, encolhia-se em relação à divulgação dos seus objetivos, que era se manter na linha de frente e conseguir chegar ao pódio.

É possível que a partir de agora, Fábio Mitidieri ponha o bloco na rua e revele a força do candidato que estrategicamente esconde, embora junto às lideranças de cidades do interior demonstre alta cotação. Na política não há santo. Principalmente quando existe uma tendência para disputa interna, mesmo entre aliados. Elogiam-se fraternalmente, abraçam-se fortes, tiram fotografias com o polegar em riste, juram fidelidade e conversam sobre entendimentos para evitar rompimento Mas por trás e nos bastidores, há todo um trabalho profissional, absolutamente correto, exatamente para projetar uma forma de derrubar concorrentes e proteger aquele que age com mais habilidade para ser o candidato indicado pelo bloco e escolhido pelo governador.

Essa história de se dá bem, termina provocando um “se dá mal.” Ninguém joga absolutamente limpo, quando se tem como projeto pessoal suceder o governador e levar adiante uma administração dentro de conceitos pessoais. A boa política é a que se faz para ganhar, mantendo o bom trato, mas sem se curvar para catar algum penduricalho que foi ao chão. Ganha quem se ergue e não quem se esmera no pudor, porque se tratar de um jogo traiçoeiro, que não pode ser ríspido na postura ética. É triste avaliar isso de forma tão crua, mas é bom que se tenha absoluta certeza de que, aliado disputando escolha interna, se transforma em adversário natural, para conquista o que deseja. Sujo assim…

Matéria repercute

Repercutiu muito a informação de que o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) seria candidato a vice-governador de Edvaldo Nogueira (PDT).

*** Essa conversa está sendo espalhada dentro do grupo por lideranças importantes que a levou para várias regiões do Estado.

*** Edvaldo está trabalhando firme seu nome para influenciar junto ao bloco, inclusive através de pesquisas que chegam aos municípios mais distantes.

Edvaldo vai viajar

A informação que chega é a ação do prefeito Edvaldo Nogueira, que a partir de agora vai iniciar viagens pelo interior para conversar com lideranças que integram o bloco.

*** É reconhecida à dificuldade de Edvaldo em formar grupos políticos, mas ele está atuando junto a aliados que têm acesso às lideranças municipais.

*** Edvaldo entrou para valer na disputa, para expor seu nome como candidato ao Governo, depois da solenidade em Japaratuba.

Chance é zero

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) chegou a dizer em conversa com aliados que a chance dele aceitar ser candidato a vice é zero.

*** Mitidieri vem trabalhando as bases políticas há alguns meses e anunciado a aliados que colocaria o seu nome como candidato ao Governo. Não vai recuar para vice.

*** Para Mitidieri, será ele candidato a governador e André Moura ao Senado. O vice se escolhe mais adiante.

Pode ser uma bomba!

Fábio Mitidieri, como não gosta de Fake News, esclareceu: Edvaldo Nogueira não esteve reunido com, presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, e nem está vindo para partido.

*** Mitidieri tem razão, segundo informação de Brasília, “esse contato com Kassab foi feito pelo senador Rogério Carvalho (PT), para que ele influenciasse na candidatura de Fábio Mitidieri ao Senado, em sua chapa na disputa pelo Governo de Sergipe”.

Alessandro explica

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) diz que colocou seu nome à disposição do partido para o debate nacional, pois da mesma forma que milhões de brasileiros não me sinto representado por Lula ou Bolsonaro.

*** – Agora teremos uma discussão interna e só depois vamos para os próximos passos, disse o senador.

*** Segundo Alessandro, “todas as definições, aqui em Brasília e em Sergipe, serão fruto de discussão com todo o grupo”.

Como fica o Cidadania

Um militante do Cidadania diz que surge um problema na sigla com o anuncio de que Alessandro Vieira vai mesmo disputar a Presidência da República como terceira via entre Lula e Bolsonaro.

*** Com isso, o Cidadania provavelmente não tenha candidato a governador, embora o grupo esteja pensando em Milton Andrade (PL).

*** Há quem defenda a formação de bloco para apoiar Valmir de Francisquinho (PL) a governador, com Eduardo Amorim (PSDB) ao Senado.

Daniele a deputada

Cada dia está mais confirmada a candidatura da delegada Daniele Garcia (Podemos) a uma vaga na Câmara Federal. A dificuldade é montar uma chapa em caso da legislação eleitoral continuar a mesma.

*** O problema é que Daniele assumiu o partido com o compromisso de disputar mandato de deputada e não de integrar chapas majoritárias.

Tubarão e peixinhos

Um deputado estadual adverte que “candidatos à Assembleia gigantes estão se passando por pequenos e entrando nas chapinhas”.

*** Esse candidatos têm à força de prefeitos como os de Poço Redondo, Aquidabã, São Cristóvão e Socorro: “são tubarões se passando por peixinhos”.

Rogério e conversas

O senador Rogério Carvalho (PT) está em Aracaju desde sexta-feira à noite. Foi ao mercado do Augusto Franco, expôs o seu tesão por feiras e atuou de forma discreta.

*** Dedicou o final de semana a conversas com lideranças petistas e de outros partidos, entre as quais o ex-deputado federal Valadares Filho (PSB).

*** Teria encontro com o ex-prefeito de Itabaiana Valmir de Francisquinho (PL) para tratar sobre as eleições e sua candidatura a governador pelo PT.

*** Rogério retorna a Sergipe na próxima semana e passa dez dias. Terá conversa com Eduardo Amorim (PSDB) e vai visitar cidades do Interior.

Maria e Valmir

Na missa em ação de graças pelo aniversário de Itabaiana, sábado, a senadora Maria do Carmo (DEM) e o ex-prefeito Valmir de Francisquinho (PL) não se desgrudaram um só instante.

*** Nas conversas, as possibilidades eleitorais de Valmir para o ano que vem e um também possível apoio de Maria a esse projeto.

Um bom bate papo

Capitão Samuel – Qual justificativa para etanol está mais de 5 reais o litro? Produto brasileiro, produtor direto para os postos, não passa pela Petrobras.

Sacha Faria – Sabe o que a candidatura de Simone Tebet à Presidência significa? Zero impacto no resultado e uma vaga a menos pro MDB no Senado!

Agência Brasil – Procuradoria-Geral da República apresenta denúncia contra ex-deputado federal Roberto Jefferson.

Jessé Lames – Nunes Marques é de longe o Ministro juridicamente mais inapto que já ocupou uma vaga no STF.

O Antagonista – Ivanildo Gonçalves da Silva fez saques milionários para a VTCLog, empresa que presta serviços ao Ministério da Saúde.

Diego Amorim – Comentário insistente meu: a esquerda brasileira, pura e santa, jura e nos faz querer crer que todo o bem da humanidade está contido nela e somente nela.

TV Cultura – A velocidade das transações com o Pix foi um dos principais motivos para ele ter caído no gosto dos brasileiros – e ter se transformado em munição nas mãos de criminosos.

Brasil 247 – “Raramente vi um país onde a elite tem tanto desprezo pelos pobres como o Brasil”, diz Noam Chomsky.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

PC divulga identificação do autor dos disparos contra delegado Marcelo Hercos
EdTechs, o presente da educação, escreve Joaldo Diniz
Mimi do Acordeon e Douglas Gavião no primeiro Forró no Parque
Após 11 dias de greve, Maruim continua sem prazo de pagamento