Aracaju, 26 de setembro de 2021

Sheyla Galba defende a construção dos hospitais do Câncer em Aracaju e Lagarto para atuarem em prol da oncologia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A não construção do Hospital do Câncer de Sergipe foi o tema do discurso da vereadora Sheyla Galba (Cidadania), nesta terça-feira, 31, na Câmara Municipal de Aracaju. A parlamentar, que lutou e venceu um câncer e, desde então, luta por um tratamento oncológico digno para os pacientes do estado, destacou a matéria exibida em rede nacional pelo Jornal da Record sobre o atraso na obra.

Durante a fala da vereadora, o vídeo da reportagem foi exibido. “Sergipe foi destaque nacional na TV Record de forma negativa por conta da não construção do Hospital de Câncer de Sergipe. Em 2017 participamos, enquanto Mulheres de Peito, de um evento para assinatura de ordem de serviço para que a obra fosse entregue em 2019. Lamentavelmente, por culpa desse desgoverno que está aí há anos, o hospital não saiu do papel”, frisou.

Sheyla Galba destacou os R$ 14 milhões do Proinveste utilizados na terraplanagem, que, segundo ela, já se acabou com o tempo. A parlamentar também enumerou cada emenda parlamentar federal e seus respectivos valores destinadas para a construção da unidade hospitalar entre os anos de 2011 e 2016, totalizando mais de R$ 180 milhões.

“Infelizmente, os recursos deveriam ser depositados na conta do governo à medida que a obra fosse avançando em sua execução. Os recursos estavam garantidos. Vidas seriam salvas. Na conta da Caixa temos cerca de R$ 100 milhões parados, que já renderam juros de mais de R$ 12 milhões. Parece que este governo gosta de brincar com a vida das pessoas. Desrespeita, humilha”, enfatizou.

Hospital de Amor

Ainda no discurso, a vereadora detalhou a visita que realizou às obras do Hospital de Amor, em Lagarto. “Uma obra magnífica. Já deu pra sentir a energia positiva do local, será o maior centro de estudo, prevenção e tratamento contra o câncer do norte nordeste. Que alegria. Porém, lamentavelmente, dias depois da nossa visita, fiquei sabendo que o Iphan pediu que obra fosse paralisada por causa de uma licença”, salientou.

“Sei da eficiência, honestidade, capacidade técnica, ética e responsabilidade dos diretores do Hospital de Amor. Ao invés do diálogo, por causa de questões políticas locais, esse mesmo grupo que não construiu o Hospital do Câncer de Sergipe, não quer deixar que construam o Hospital de Amor. Falta respeito, empatia. O que esse pessoal tem contra as pessoas com câncer?”, complementou.

Por fim, Sheyla Galba afirmou que mesmo com a construção do Hospital de Amor em Lagarto é necessário que o Hospital do Câncer de Sergipe em Aracaju também seja construído. “Precisamos dos dois hospitais atuando a favor dos pacientes oncológicos de todo o País. Podemos fazer com que Sergipe se torne referência mundial para o tratamento oncológico. Seguirei lutando até que todas as pessoas tenham um tratamento digno”, finalizou.

Estimativas do Inca

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, em Sergipe são 2.960 novos casos de mulheres com câncer e 2.990 novos casos de homens com câncer. Somente em Aracaju, são 1.250 novos casos de câncer em homens e 1.760 novos casos de câncer em mulheres na Capital.

Assessoria de Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sergipe recebeu neste sábado 10.250 doses de vacina contra covid-19, da AstraZeneca
Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF