Aracaju, 26 de setembro de 2021

Hospital de Cirurgia é selecionado para projeto nacional de controle de infecções

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Hospital de Cirurgia foi selecionado para participar do Projeto “Saúde em nossas mãos”, vinculado ao Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). A iniciativa tem como objetivo, dentre outros, reduzir as infecções relacionadas à assistência em saúde de hospitais que atendem pelo SUS por meio, especialmente, da conscientização sobre higienização das mãos.

Com duração prevista de 24 meses, o projeto conta com a participação de 204 unidades de terapia intensivas adultas ou pediátricas de hospitais públicos e filantrópicos de todo o Brasil, sendo 4 de Sergipe, selecionadas a partir de processo de candidatura voluntária.

Serão realizados treinamentos, oficinas e também visitas presenciais pelas equipes dos Hospitais que compõe o Proadi-SUS. Uma das Unidades de Terapia Intensiva do Hospital de Cirurgia será contemplada.

No Cirurgia, a ação será coordenada pela Comissão de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH). Para a médica Mariela Cometki, coordenadora do setor, a participação do Hospital no projeto é mais uma oportunidade de continuar aperfeiçoando o serviço oferecido pelo hospital.

“O controle de infecção associada a assistência à saúde é um trabalho árduo, repetitivo e precisa de muita criatividade e resiliência para conseguir resultados. Ter um hospital de excelência supervisionando nossos processos e nos ajudando a melhorar é uma grande oportunidade de melhoria”, afirma a médica.

A enfermeira Dinah Aparecida, que está à frente da iniciativa, acredita que a participação do Hospital no projeto irá proporcionar uma maior conscientização entre os funcionários. “Esperamos conseguir uma melhor adesão à higienização de mãos por meio das dinâmicas e oficinas que serão realizadas, para que possamos reduzir a taxa de infecção para nossa meta de 5%”, considera a enfermeira.

Para ela, o grande diferencial será a metodologia colaborativa e o compartilhamento de experiências entre os hospitais participantes. “Assim, todos ensinam e todos aprendem, a partir de práticas e vivências prévias em relação a higienização das mãos na prevenção de infecção”, afirma Dinah.

Foto assessoria

Por Tatianne Melo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF
Fábio Reis assina ordem de serviço para pavimentar povoado