Aracaju, 22 de setembro de 2021

Voto livre para presidente

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

As eleições estaduais de 2022, pelo menos em Sergipe, vai revelar mudanças que jamais se viu em termos de posição de partidos aliados. Levando para a questão da disputa pelo Planalto, a tendência é que não se tenha um nome em que as siglas que se coligavam escolhiam para eleger, dentro de convicções ideológicas, como acontecia com as coligações, que fechavam questão em torno de um candidato que atendesse aos interesses políticos e ideológicos da aliança. Na base aliada ao Governo, liderada por Belivaldo Chagas (PSD), os dois presidenciáveis que se apresentam no momento – Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido) – têm votos dos seus integrantes em todo o Estado.

Não precisa citar nomes e nem identificar partidos, mas já está bem claro que nesse momento lulistas e bolsonaristas se unem em torno de uma candidatura da base, que fora antecipadamente acordado entre as lideranças. Para não esquecer um outro nome que se dispõe a tentar o Planalto, Ciro Gomes (PDT) também aparecerá na contagem final das urnas, provavelmente em menor intensidade. No fundo, a base aliada fecha unida em torno do nome escolhido a governador do Estado e indicado por Belivaldo Chagas, que trabalha para fazer seu sucessor e dar continuidade ao projeto político que conduz neste momento.

Na oposição de centro esquerda, liderada hoje pelo Partido dos Trabalhadores, que tem como pré-candidato a governador o senador Rogério Carvalho, também revelará alguns poucos eleitores de Bolsonaro, em razão da vulgarização das ideologias, que não observam mais com rigor as tendências que defendem, porque também considera que o mais importante é a vitória em cada quadrado que disputa. O voto voluntário fora do contexto partidário já teve maior exigência quando o petismo seguia uma linha de absoluta intolerância em relação aos rigores de sua tendência à época radical. Claro que o PT é anti-bolsonaro no próprio sangue, mas não vai recusar votos de eleitores do presidente ao seu candidato a governador.

Já a oposição de centro direita é mais exigente no voto contra Bolsonaro. Praticamente fecha questão em relação a isso, porque desviou seus caminhos para o centro, se arrependeu de dar-lhe o voto nas eleições de 2018 e agira ver um projeto conservador despencar e empurrar o Brasil para a beira do abismo. Esse centro direita também teria optado pelo atual presidente em razão da presença do ex-juiz Sérgio Moro, na expectativa de que ele fosse o sucessor. Moro diluiu-se, mas parte dos seus eleitores ainda acredita que direita radical e a esquerda pura trabalharam juntas para conter o avanço da popularidade que ele adquiria junto à sociedade. Assim, o centro direita ainda não tem candidatura definida, inclusive a governador do Estado.

Sergipe – e todos os demais Estados – não disputa mais candidatura fora de suas fronteiras, como a de presidente da República. E talvez isso represente uma ruptura no conservadorismo, que volta a por a cabeça de fora, e o entendimento de que o Estado depende da capacidade de seus governantes, principalmente que sejam fortes o suficiente para impor e conquistar, de quem estiver presidente, estrutura para seu povo no que se refere ao desenvolvimento sustentável e se supere todas as necessidades para transformar o Estado digno de sua gente, seja na Educação, no emprego, na economia, na saúde, na segurança, na área social e até mesmo no lazer, que ninguém é de ferro.

Um Estado politicamente forte, não pode ter a duplicação de um rodovia federal inacabada por mais de dez anos.

Deixa o MDB

O ex-governador Jackson Barreto, pré-candidato a deputado federal em 2022, já avisou de forma irredutível: no MDB ele não fica, em razão da mudança de rumo político do partido.

*** Jackson Barreto vai filiar-se ao PSD, atendendo a convite do governador Belivaldo Chagas. Provavelmente terá conversa com Gilberto Kassab sobre isso.

*** Jackson está em conversas com lideranças políticas e decidido que vota em Lula (PT) para presidente.

Ordem de Serviço

Amanhã o governador Belivaldo Chagas assina ordem de serviço para recuperação da rodovia que liga Pacatuba e Brejo Grande. Lideranças políticas de todas as regiões vão participar do ato.

*** A perspectiva é que os bastidores políticos sejam diferentes com a presença de pré-candidatos ao Governo, que trabalham para conquistar a preferência da base aliada.

Inaldo eufórico

Em Brasília, onde se encontra, o prefeito de Socorro, Padre Inaldo, demonstra excessiva empolgação com a candidatura de Edvaldo Nogueira (PDT) a governador.

*** Entretanto, Inaldo não deixará de votar no candidato da base aliada, indicado pelo governador Belivaldo Chagas, seja Edvaldo ou não.

Código cria problema

Caso seja aprovado hoje o Código Eleitoral, que cria quarentena de cinco anos para juízes, promotores, delegados, militares – federal e rodoviários – provoca um problema caso passe a valer para o pleito de 2022.

*** Em Sergipe, por exemplo, a delegada Daniela Garcia (Podemos) não poderá disputar as próximas eleições e nem às de 2024.

*** Só será candidata em 2022 se a quarentena passar a vale a partir da eleição municipal.

Postagem nas redes

O deputado federal Fábio Mitidieri postou nas redes: “Não sei o autor, mas fica a dica de hoje: Seja leal com aqueles que te apoiam e impiedoso com aqueles que te sabotam”.

*** Mitidieri diz que tem o hábito de postar frases motivacionais e às vezes alguns interpretam como recado”.

*** E concluiu: “mas não teve nada disso não”.

Tensões aumentam

Sobre a movimentação política, Mitidieri diz que “está normal”. E admite que “como está chegando à hora da decisão, as tensões aumentam. Mas nada fora do que já estamos acostumados.”

*** O deputado disse que amanhã, ao lado do governador Belivaldo Chagas, estará na solenidade da ordem de serviço para a rodovia Pacatuba/Brejo Grande: “vamos mostrar nossa unidade”.

Simone e Alessandro

Os senadores Alessandro Vieira e Simone Tebet, integrantes suplentes da CPI da Covid, comprometeram-se a ir à manifestação do MBL contra o governo convocada para 12 de setembro.

*** Os dois senadores têm desempenhado papel de oposição ao governo na CPI e estão de olho em 2022.

*** Vieira comunicou a seu partido, o Cidadania, que é pré-candidato à Presidência. Já Simone é um dos nomes cotados para ser a candidata do MDB.

Não quer ser engolido

O deputado estadual Capitão Samuel diz que está aguardando outubro com uma definição da legislação eleitoral, para tratar sobre as eleições.

*** Antecipa que será candidato a deputado federal.

*** – Vou para um partido que permita dar condições de me eleger, diz e acrescenta: “não quero ser engolido pelos tubarões…”

Eliane e Rogério

A primeira dama Eliane Aquino (PT) prepara-se para disputar vaga na Câmara Federal pelo partido, ao lado de João Daniel e de Márcio Macedo.

*** Se for mantida a legislação atual, o PT pode eleger apenas um. Dois em caso de retornar a coligação. A avaliação é de membros da sigla.

*** Perguntada sobre um possível encontro com Rogério Carvalho, a vice Eliane Aquino disse: “Tem tempo que não o vejo. Até quero encontrá-lo para saber como foi Lula na Bahia.

Sobre 7 de Setembro

O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) disse que há uma expectativa muito grande sobre o 7 de Setembro. Ontem, Rodrigo participou de reunião com várias entidades de direita, que ocorreu no CDL de Aracaju.

*** O deputado viaja hoje a Brasília para outra reunião com entidades conservadoras, uma delas coordenada pelo deputado federal Carlos Bolsonaro.

Ocupação de terreno

Dezenas de pessoas ocuparam o terreno que pertence ao Clube dos Funcionários da Telergipe (extinta), localizado na Aruana em frente para o mar.

*** Vários barracos já foram construídos e novos estão sendo erguidos, a grande maioria por pessoas que exibem carros do ano nas garagens improvisadas.

*** A ocupação ergue bandeira do MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem Teto – e há informação que o Ministério Público já solicitou o despejo.

Um bom bate papo

Guilherme Natalini – Filho é ex-mulher de Bolsonaro têm o sigilo bancário quebrado por suspeita de rachadinha. Eita família de gente honesta!

Vinícius Mariano – Bolsonaro: “Quem quer paz, se prepare pra guerra. Com flores não se ganha guerra não, pessoal”. Será que agora vai?

Augusto – Realidade nua e crua. 99% das vítimas da covid-19 nos EUA ocorre entre os não vacinados.

Lula – O dinheiro mais sagrado que o Estado pode gastar é com a Educação. É isso que dá grandeza e soberania a uma nação.

Jailton Santana – Governo Bolsonaro reduz em 85% verba para compra de vacinas contra Covid em 2022.

O Antagonista – Taxação de lucros e dividendos será fixada em 20%; faixa de isenção da tabela do IR será de até R$ 2,5 mil mensais.

Gilberto Natalini – Lembro-me do antigo malufismo. Quanto mais Maluf roubava, mais tinha malufistas. Era revoltante. Hoje são outros nomes, mas a prática continua.

Leandro Ruschel – Brasil, o país onde o Ministério Público processa a União por “danos” causados pela Lava Jato e o PT lança manual para coibir corrupção!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Alese promove curso sobre Processo Legislativo
22 de setembro é o Dia Estadual de Prevenção ao Uso de Drogas
PC divulga identificação do autor dos disparos contra delegado Marcelo Hercos
EdTechs, o presente da educação, escreve Joaldo Diniz