Aracaju, 17 de setembro de 2021

Acupuntura: tratamento complementar é ofertado no SUS Aracaju pelo Cemar Siqueira Campos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Inserida nas Práticas Integrativas e Complementares disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS), a acupuntura é uma especialidade médica reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina há 26 anos no Brasil. Na capital, o serviço é ofertado pela Prefeitura de Aracaju no Centro de Especialidades Médicas (Cemar Siqueira Campos), que entre janeiro e agosto deste ano realizou 289 atendimentos.

Coordenado pela Secretaria Municipal da Saúde, o serviço funciona desde 2004 e recebe pacientes encaminhados das Unidades Básicas de Saúde e a partir de encaminhamento de especialistas do próprio Cemar Siqueira Campos, ambos os casos, via sistema de regulação.

De acordo com a coordenação do Centro de Especialidades, no período de janeiro a agosto de 2021 foram agendados 186 pacientes para a primeira consulta, e desses agendamentos 54 compareceram. Após esse primeiro atendimento, os pacientes são encaminhados para as sessões de acupuntura; nesse mesmo período, foram realizados 289 procedimentos.

Essa especialidade cabe em diversos tipos de patologia e é associada à medicina ocidental. A Acupuntura Sistêmica é realizada através da inserção de pequenas agulhas em pontos específicos do corpo, auxiliando a circulação de energia para alívio de dores ou inflamações.

“É um tratamento com diversas indicações, mas geralmente, os pacientes que chegam até o serviço sofrem dores crônicas, como enxaquecas, fibromialgia, dores lombares ou reumatismo. Mas a acupuntura pode ser indicada para qualquer patologia, pois complementa muito bem o tratamento ocidental. Pessoas que não podem usar anti-inflamatório, por exemplo, como os pacientes com insuficiência renal crônica, respondem muito bem ao tratamento com a acupuntura”, explica a médica Maria Aparecida Mesquita.

Ainda de acordo com a profissional, geralmente, o usuário já é encaminhado com a patologia investigada, mas na primeira consulta também é realizada uma avaliação. O tratamento inicial inclui dez sessões, podendo ser ampliado, mediante novo encaminhamento para regulação.

“Por conta da pandemia, no último ano, o atendimento sofreu alterações, mas com a redução de casos [de covid] e a flexibilização dos serviços, estamos atendendo regularmente aqui no Cemar. E diante do número de pessoas infectadas pelo vírus, muitas delas sofreram com a doença, e a acupuntura tem muito a contribuir na recuperação das sequelas da covid-19. Muitas pessoas que passaram pela doença estão contraídas, doloridas e estressadas mentalmente, e a acupuntura também auxilia nessa recuperação”, salientou a médica Maria Luiza de Melo.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Aracaju: Avenida Beira Mar terá trânsito temporariamente bloqueado domingo
Religação de energia elétrica pode ser solicitada por meio dos canais digitais
Ribeirópolis alcança marca histórica de 300 dias sem registro de homicídios
“Orientação e perfil são garantias de sucesso no mercado”, diz consultor