Aracaju, 27 de setembro de 2021

Estado e municípios sergipanos alinham apoio operacional para retorno de aulas presenciais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Estado e municípios sergipanos alinham apoio operacional para retorno de aulas presenciais

Protocolos de biossegurança, plano de comunicação e importância de monitoramento das escolas foram os temas tratados em reunião

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, seccional Sergipe (Undime/SE), promoveram nesta sexta-feira, 3, uma reunião para alinhar apoio operacional aos municípios que não têm data para o retorno das aulas presenciais. Protocolos de biossegurança, plano de comunicação e a importância de monitoramento das escolas foram os temas tratados na reunião, que contou com a colaboração de representantes do Instituto Vozes da Educação.

O superintendente executivo da Seduc, professor José Ricardo de Santana, iniciou a reunião colocando a Secretaria de Estado da Educação à disposição dos municípios no tocante à retomada das atividades presenciais. Ele explicou que o fortalecimento da parceria entre Estado e municípios é imperdível para combater as perdas ocasionadas pela pandemia. “A gente entende que esse retorno precisa acontecer e com a urgência que merece, seguindo todos os protocolos de biossegurança necessários”, disse ele, lembrando que a Educação Estadual dispõe de uma série de protocolos e diretrizes, os quais podem ser apropriados por todas as redes de ensino.

Para a presidente da Undime Sergipe e secretária Municipal de Educação de São Cristóvão, professora Quitéria Barros, o suporte oferecido pela Seduc dará um norte significativo às redes que ainda não têm data definida para o retorno presencial. Ela reforça que a escola aberta perpassa pelos aspectos que vão além da aprendizagem. “É uma questão de segurança alimentar, da interação entre aluno e professor, cuidados socioemocionais, sociais. Portanto, é nessa perspectiva que estamos à disposição, juntamente com a Seduc, e agora com a parceria do Instituto Vozes, para apoiar as redes municipais nessa retomada”, disse ela.

Segundo a diretora da Assessoria de Colaboração e Assistência aos Municípios (Ascam), professora Andréa Dantas, por meio de uma pesquisa feita com 64 dirigentes de educação, foram identificados 11 municípios que não tinham previsão para retorno das aulas presenciais. Nesse sentido, ela enfatiza que o encontro remoto foi pensado para promover alinhamento entre as redes, com o apoio do Instituto Vozes da Educação. “São resultados desafiadores e que nos deixaram bastante preocupados, mas é importante ressaltar que estaremos juntos para oferecer um suporte adequado, dentro da realidade de cada rede”.

Diálogo

Explanando sobre as iniciativas para mitigar impactos da covid-19 nas redes públicas de ensino brasileiras, a presidente do Instituto Vozes da Educação, Carolina Campos, acompanhada do articulador do Instituto Vozes em Sergipe, Matheus Klinger Ramos, apresentou um levantamento internacional de ações em torno da retomada presencial, apontando o desempenho de alguns países nesse processo. Dentre os pontos destacados por ela estão ainda a importância da segurança alimentar e combate à violência contra a criança. “A escola é um espaço de proteção social e de cidadania”, pontuou. Ela ainda falou sobre cuidados no transporte escolar, aulas de educação física, contratação de professores e comunicação.

A professora Eliane Passos, diretora do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase), setor responsável por acompanhar os protocolos de biossegurança sanitária da rede estadual, também contribuiu com a reunião. A gestora falou sobre os esforços do Governo do Estado para garantir um retorno presencial nas 324 escolas estaduais, ações que vão desde a comunicação direta e transparente com as comunidades escolares até a destinação de recursos. A gestora também se colocou à disposição das redes municipais e reiterou que todo o material disponibilizado no portal Estude em Casa da Seduc pode ser usado como referência na construção dos protocolos municipais.

Foto ascom

Assessoria de Comunicação da SEDUC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Plano de Desenvolvimento Econômico será apresentado no município de Estância
Gracinha Garcez é empossada como deputada estadual na Alese nesta segunda
Estado inicia pagamento dos servidores públicos nesta quarta-feira, dia 29
Escolas estaduais intensificam preparação para o Enem 2021