Aracaju, 26 de setembro de 2021

Infectologista destaca segurança e importância da vacina contra a covid

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Para combater a pandemia da covid-19, “a vacinação já comprovou que é a medida preventiva mais eficaz, assim como em diversas outras doenças infecciosas e imunopreveníveis”. A declaração da infectologista da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Fabrízia Tavares, ressalta a importância da ampliação da cobertura vacinal como ferramenta mais eficaz de controle da pandemia.

Por esse motivo, a Prefeitura de Aracaju avança no Plano Municipal da Imunização e já aplicou a primeira dose do imunizante em mais de 87% da população adulta na capital. Todas as vacinas utilizadas foram aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e têm eficácia comprovada. Ainda assim, casos raros de manifestação da doença após a imunização completa podem ocorrer.

“Nenhuma vacina tem eficácia de 100%, portanto há sim a possibilidade de mesmo com as duas doses da vacina apresentarmos doença. A importância da vacina é que ela minimiza muito a chance de agravamento”, explica Fabrízia.

Segundo a médica, o ganho coletivo do avanço da vacinação tem reflexos na grande diminuição dos números de óbitos e internamentos por covid-19. “A efetividade desse tipo de vacina é comprovada, tanto que reduziu drasticamente os casos de internações e óbitos naqueles grupos priorizados inicialmente, como foram os idosos e profissionais de saúde”, ressalta.

Além disso, outro fator que fortalece a necessidade de ampliar ainda mais a vacinação é a circulação, no Brasil, da variante delta. Embora não tenham sido registrados casos em Aracaju, o município encontra-se preparado para conter essa variante e a vacinação é o principal instrumento nessa missão, somada à continuidade das medidas de biossegurança.

“Em situações de maior transmissibilidade do vírus, como é a variante delta, a cobertura vacinal da população deve ser maior, acima de 80%, para garantir diminuição de casos e mitigação da pandemia. Mesmo os vacinados com as duas doses ainda podem transmitir a doença, sendo assim, ainda há necessidade de uso de máscara, higiene das mãos,  distanciamento social e evitar aglomerações”, destaca a infectologista.

Foto: Marcelle Cristinne

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sergipe recebeu neste sábado 10.250 doses de vacina contra covid-19, da AstraZeneca
Polícia prende mulher que praticou roubo de motocicleta no Bugio
Enock Ribeiro, secretário Socorro, recebe Título de Cidadão Sergipano
Eliane participa reunião com articuladores do Selo UNICEF