Aracaju, 19 de setembro de 2021

Deputado Iran diz ser preciso punir quem atenta contra a democracia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O deputado Iran Barbosa (PT) destacou na sessão desta quarta-feira, 8, as manifestações realizadas no feriado de 7 de setembro em comemoração aos 199 anos da Independência do Brasil. Segundo o parlamentar, a data marca uma conquista importante do Brasil, com o rompimento dos laços coloniais e a aquisição do status de país independente. Ele defende punições a quem não defende e salvaguarda a democracia.

“A independência proclamada por D. Pedro I naquele 7 de setembro foi formal, pois a independência real se conquista todos o dias ou não, dependendo de como nos colocamos diante da comunidade internacional; atualmente o Brasil se coloca de joelhos na medida que entrega o seu patrimônio e riqueza para o grande capital especulativo. Hoje me somo aos que ontem e sempre estão na luta de um país independente e soberano baseado em princípios democráticos. A democracia é uma conquista antiga na história da humanidade, mas muito precária no nosso país”, entende.

De acordo com Iran Barbosa, o Brasil é um país de tradição autoritária com poucos períodos de experiência democrática. “Nós precisamos zelar pela democracia e eu me somo aos que repudiam à qualquer tentativa de fragilização da democracia, especialmente as oriundas de setores do poder público que juraram respeito à Constituição. Lá atrás quando conquistamos a democracia, os seus fundadores criaram um instrumento para preservá-la: o ostracismo, na Grécia Antiga para impedir que qualquer um que atentasse contra a democracia fossem excluídos do processo de participação política”, relembra acrescentado que existem estruturas para expulsar dos quadros políticos quem defende a ditadura, a tirania e a oligarquia.

“Quero me somar a todos que ocuparam as ruas no dia de ontem para denunciar os ataques à democracia e repudiar o alto custo de vida dos brasileiros, a fome, o desemprego e  repudiar as tentativas exercidas na busca de manipular a população para que ela se some a um projeto de destruição das instituições democráticas do nosso país. O Poder Legislativo e o Poder  Judiciário têm falhas sim, mas é melhor termos falhas na democracia do que falhas na ditadura que levam à morte e ao extermínio, à perseguição, à censura e ao benefício de grupos associados ao poder”, enfatiza lembrando que os brasileiros não podem abrir mão da democracia se colocando como traidores da Pátria.

Foto: Jadilson Simões

Por Aldaci de Souza

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Chega a Sergipe neste domingo mais de 106 mil doses de Pfizer
Capitania dos Portos de Sergipe abre processo seletivo
Mulher é presa em flagrante pelo Denarc com centenas de munições, fuzil e drogas
Prefeitura realiza quarta edição especial do Programa Praia Limpa