Aracaju, 21 de setembro de 2021

Polícia prende suspeito de homicídio em Riachão do Dantas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Policiais civis da 1ª Divisão da Delegacia Regional de Lagarto, com apoio operacional da Delegacia de Moita Bonita, deram cumprimento ao mandado de prisão preventiva de João Batista Santos Cardoso, 23. Ele foi indiciado pelo crime de homicídio, que foi praticado no mês de abril, em Riachão do Dantas. A prisão ocorreu na tarde dessa terça-feira (7), em Moita Bonita.

Segundo o delegado Allison Lial, o crime vitimou Nivaldo dos Santos, na Zona Rural de Riachão do Dantas. “Segundo as investigações, eles bebiam num bar e após se dirigiram a uma propriedade rural de Riachão do Dantas, onde se desentenderam. João Batista tirou a vida da vítima com pedradas, desfigurando o seu rosto, e fugindo da localidade após o crime”, detalhou.

Os investigadores realizaram diversas diligências, concluindo-se que João Batista saiu da localidade, com o objetivo de se esquivar da investigação e do processo. Diante disso, foi representada a sua prisão preventiva, resultando em diversas diligências nos Estados de Sergipe e Bahia, até então sem sucesso.

A delegada Clarissa Lobo informou que com a troca de informações o suspeito foi localizado. “Nos últimos dias, recebemos da 1ª Divisão em Lagarto a informação de que o investigado estaria escondido nas cidades de Malhador e Moita Bonita, onde diligenciamos em conjunto e confirmamos a veracidade das informações, sendo dado cumprimento ao mandado de prisão. A diligência contou com a atuação de agentes de Lagarto, Malhador e Moita Bonita”, destacou.

Fonte e foto SSP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sergipe sem óbito por Covid nesta segunda e 32 novos casos
Aumento expressivos de assaltos, uso e tráfico de drogas na praia da Cinelândia em Aracaju
Juma de ‘Pantanal’: Alanis Guillen revela reação à notícia, detalha preparação
Juliette revela temor no ‘BBB21’: ‘O impulso inicial é devorar, julgar, e isso me dava medo’