Aracaju, 17 de setembro de 2021

Gualberto: criam cortina de fumaça sobre ICMS dos combustíveis

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã dessa quinta-feira (9), para comentar sobre as cobranças de alguns setores ao governo do Estado para que haja a retirada ou diminuição do ICMS que incide sobre os combustíveis no sentido de reduzir os preços praticados nos postos de combustíveis.

Segundo Gualberto o presidente da República já acionou o Poder Judiciário para conseguir mudar a cobrança dos impostos. O petista acusa Jair Bolsonaro (sem partido) de fazer a “política da transferência de responsabilidades”. “Ele (presidente) cria os problemas e diz que o responsável é sempre o outro. Não dá para chegar aqui com relação ao ICMS e falar em aumento de arrecadação e querer responsabilizar o governo do Estado pelo aumento dos combustíveis. Essa é uma tese mentirosa”.

“Nos governos Lula e Dilma tivemos dois reajustes por ano; disseram que a Petrobras estava sendo usada para que a inflação não aumentasse. É preciso diagnosticar agora qual a política responsável pelo aumento de preços! A Petrobras não tem o monopólio do petróleo desde 1995. Qualquer empresa pode explorar o petróleo brasileiro. A Petrobras é apenas uma estatal, mas sem o monopólio, infelizmente”, completou Gualberto.

Para o petista a estatal trabalha apenas para deixar cada vez mais ricos os investidores internacionais, que estão sendo privilegiados com a política quinzenal de aumento dos combustíveis. “Essa coisa de que o governo do Estado retirar o ICMS vai resolver o problema dos reajustes dos combustíveis, ou está enganando ou está enganado! O que existe é uma cortina de fumaça e não querer apontar os verdadeiros culpados! Aí vêm com historinhas! Nós temos clareza e falamos com convicção!”.

O deputado disse que a oposição busca a facilidade “oportunista e populista”. “Desde que me conheço por gente que a alíquota do ICMS sempre existiu e nunca foi o problema de reajuste dos combustíveis. Faço um desafio: tragam uma garantia de que, se o ICMS for zerado, a Petrobras vai ficar 15 dias sem reajustar os valores dos combustíveis. Querem subestimar a nossa inteligência! Temos é que acionar a Unale para buscar uma audiência para dizermos que esta política está massacrando os mais pobres, e não formar um discurso conveniente para quem apoia”.

Foto: Jadílson Simões

Por Habacuque Villacorte

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Aracaju: Avenida Beira Mar terá trânsito temporariamente bloqueado domingo
Religação de energia elétrica pode ser solicitada por meio dos canais digitais
Ribeirópolis alcança marca histórica de 300 dias sem registro de homicídios
“Orientação e perfil são garantias de sucesso no mercado”, diz consultor