Aracaju, 19 de outubro de 2021

Lacen segue com vigilância genômica para variantes do coronavírus

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen) unidade gerida pela Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) prossegue com o trabalho para vigilância genômica de variantes de interesse do coronavirus em Sergipe.

No início desta primeira quinzena de setembro, foi confirmado o primeiro caso da variante Delta no Estado. O resultado faz parte do trabalho em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) de amostras do Sars-Cov-2, encaminhadas em agosto e início de setembro.

“Ao todo foram enviadas 58 amostras de casos suspeitos para o Rio de Janeiro, sede da Fiocruz. No laboratório de Virologia foi feito o sequenciamento de 33 amostras, e aguardamos o resultado do estudo genômico de outras 25 amostras, destes, oito pacientes estão com suspeita da variante Delta”, explicou o superintendente do Lacen, Cliomar Alves.

Esse envio de amostras para sequenciamento genômico cumpre critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde (MS) como ter alta carga viral, paciente de casos inusitados que tiveram contato com caso suspeito ou  viajaram para Estados ou países com circulação comunitária da variante Delta.

“Os pacientes investigados no Estado apresentam sintomas leves, ou seja, não apresentam sintomas de síndrome respiratória aguda grave e que necessitasse de internação”, analisou Cliomar Alves ao salientar que Sergipe esta em situação de alerta para enfrentamento da pandemia do coronavirus.

Nesse sentido é importante redobrar a atenção e manter os protocolos sanitários com a adoção dos cuidados individuais como uso de máscara, higienização das mãos com água ou álcool gel, evitar aglomerações, e tomar as duas doses da vacina contra Covid-19.

Vigilância laboratorial

O laboratório de Biologia Molecular do Lacen recebe uma média diária de 500 amostras por dia para teste RT-PCR. Deste total de amostras menos de 5% apresentam resultado positivo.  Além da Delta, já foram confirmadas no Estado a detecção de 12 linhagens do coronavírus, as mesmas do restante do Brasil: P.1; P.2; B.1 e B.1.1.33, sendo encontradas duas variantes de interesse em circulação, a Gamma (brasileira) e a Alfa (britânica), sendo predominante a Gamma.

Mutações

Sergipe foi contemplado com o equipamento sequenciador genômico para identificação de prováveis variantes de preocupação e seu pleno funcionamento está previsto ate o final do ano, importante para investigação aquelas mutações genéticas que podem trazer alguma mudança no comportamento do vírus. Após essa primeira identificação, as amostras seguem para um sequenciamento completo, com detalhes do perfil de mutações. Nessa etapa, é feito a classificação precisa da linhagem de cada amostra.

Fonte e foto SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

A importância do turismo religioso em Sergipe é tratada no plenário da Assembleia Legislativa
“Mais ciclistas estão morrendo e precisamos agir rápido”, diz Breno 
Vereador Cícero pede urgência em obras de pavimentação no Bairro Santa Maria
Aracaju lança projeto para infraestrutura de dados espaciais