Aracaju, 20 de outubro de 2021

UGT-SE convoca parlamentares e população a se manifestarem contra PEC-32 em debate na Câmara

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A União Geral dos Trabalhadores em Sergipe (UGT/SE) convoca a população e os parlamentares sergipanos na defesa do serviço público e contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32. A PEC está em tramitação na Câmara Federal, com previsão de votação na Comissão Especial da Casa na próxima terça-feira (21), e prevê uma reforma administrativa que privatiza e terceiriza serviços da esfera pública e prejudica, não só os trabalhadores do setor, mas todos os brasileiros.

Para Ronildo Almeida, presidente da UGT/SE, a PEC 32 transforma o serviço público, direito de toda a sociedade, em um balcão de negócios, beneficiando grupos políticos e desmontando uma estrutura administrativa que traz ganhos para a população, especialmente a parcela mais pobre. “Ao invés de destruí-lo, temos que ampliar o serviço público gratuito, com qualidade, sem restrições, favores ou ingerência política”, avalia.

Ronildo Almeida ressalta que a PEC 32 mexe diretamente com a vida de todos, porque acaba com benefícios básicos, como o direito à saúde e à educação universais e gratuitas, por exemplo. Para ele, é necessário garantir e ampliar o acesso da população a esses serviços, e não os destruir completamente, como os defensores da PEC 32 querem.

“É também fundamental manter a autonomia no serviço público, a estabilidade do servidor público, para o enfrentamento e o embate entre o correto e a tentativa de uso indevido da máquina e do dinheiro públicos em benefício de interesses particulares de grupos políticos”, pontua Almeida.

O presidente da UGT/SE lamenta a destruição das políticas públicas feita pelo presidente Jair Bolsonaro, incluindo o desmonte do serviço público como projeto de governo. “É uma vergonha o que Bolsonaro faz com o Brasil. Ele não tem nenhum compromisso com o povo brasileiro, especialmente os trabalhadores e a parcela mais pobre da sociedade”, protesta.

Para Ronildo Almeida, há um crescente e forte sentimento de indignação contra os retrocessos impostos pelo atual governo. “A UGT e demais centrais sindicais se unem à população para que possamos barrar a investida do governo Bolsonaro contra o serviço público, e contamos com cada parlamentar sergipano para que vote a favor do povo e contra a PEC 32, a PEC da maldade”, reforça.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Rogério vota pela criação de auxílio para famílias de baixa renda comprarem gás
Aracaju: Secretaria Saúde confirma transmissão comunitária da variante Delta no município
Hospital Primavera celebra Dia do Médico de uma forma diferente
Governo de Sergipe paga o auxílio tecnológico a mais de 5.700 professores