Aracaju, 22 de outubro de 2021

UNINASSAU Aracaju mantém ações pelo Setembro Amarelo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Seminário de Enfermagem discutiu as causas do suicídio e a importância da prevenção

A UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju continua realizando ações em alusão Setembro Amarelo, mês dedicado a prevenção do suicídio e tratamento da saúde mental. Nesse sentido, foi realizado na última semana o Simpósio em Saúde Mental, prevenção ao Suicídio e Valorização a Vida, com o tema “Propagar a importância da prevenção ao suicídio, mostrando a visão e papel do enfermeiro e atuação da equipe multiprofissional

A professora do curso de Enfermagem da UNINASSAU, Adriana Estevam, explica que a enfermagem, enquanto parte da assistência integral ao paciente deve identificar os sinais que podem levar a ideações suicidas, de maneira que sejam observados atos autolesivos e tentativas de suicídio anteriores “A sociedade possui uma visão bastante fechada sobre o tema suicídio. É dito que que só depressivos tem esse pensamento, mas que na verdade é algo que pode passar na cabeça de qualquer pessoa”, observa Adriana.

Ela deixa claro que o seminário buscou esclarecer que ninguém está livre de um pensamento desequilibrado que pode culminar com o suicídio. “Portanto, devemos saber sempre o que fazer nessas situações, principalmente como futuros enfermeiros”, ressalta a enfermeira. Em relação a principal causa do suicídio a professora cita a depressão, o bullying, problemas familiares, uso de drogas e álcool, traumas emocionais e diagnósticos de doenças que acabam levando as pessoas a sentirem vontade de tirar a própria vida.

“Muitos encaram o suicídio como a “solução” definitiva para seus problemas. Para mudar esse cenário e combater a depressão é indicado a prática de atividades físicas, que melhoram a situação cardiovascular, e realiza a liberação de alguns hormônios como a endorfina ativando outros neurotransmissores que trazem a sensação de bem-estar. Buscar outras terapias alternativas também é uma ótima escolha, como Reik, Pilates e diversas outras”, conclui a enfermeira.

Aberto

O evento foi voltado para a comunidade acadêmica, e profissionais de saúde, mas também aberto ao público externo. O Seminário foi realizado de forma online através da plataforma Teams.

Por Suzy Guimarães

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Prefeitura de Barra e Sebrae realizam curso para microempreendedor individual
Plantação de maracujá na irrigação estadual dá frutos de alta qualidade
SES capacita profissionais sobre notificação da violência
Caixa d’água descoberta Santa Luzia vira pousada para urubus