Aracaju, 18 de outubro de 2021

Governo dialoga com gestores do Alto Sertão sobre o Mão Amiga

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Nova modalidade visa mitigar os efeitos da seca para pequenos criadores; primeira parcela será paga em dezembro

O Governo de Sergipe já começou as tratativas com os municípios do Alto Sertão Sergipano para o planejamento e execução do Programa Amiga – Pró-Sertão Bacia Leiteira, que terá início em dezembro deste ano. Nesta segunda-feira (20), a Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social – SEIAS e a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe – Emdagro reuniram-se, em Nossa Senhora da Glória, com gestores municipais de Agricultura e da Assistência Social dos municípios do território. O Pró-Sertão tem o intuito de mitigar os efeitos da seca na cadeia produtiva do leite e deve beneficiar até 3.700 famílias sergipanas.

A programa consiste no pagamento do benefício no valor de R$ 1.000, dividido em quatro parcelas de R$ 250, a serem pagas nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e março de cada ano, período de estiagem, com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza – Funcep, através da SEIAS. O programa é direcionado às famílias pequenas criadoras de bovinos leiteiros, com rebanho de até dez cabeças de gado, com ao menos uma fêmea.

O diretor de Inclusão Produtiva e Cidadania da SEIAS, Ricardo Mascarello, destacou que a reunião teve o objetivo de apresentar a execução do programa e ouvir os gestores municipais. “Este momento foi de aproximação com os municípios que farão parte desta primeira edição do programa. Como é um programa novo, estamos debatendo sobre a melhor forma de desenvolvimento, e por isso viemos escutar as sugestões dos gestores. A nossa expectativa é, nas próximas edições, conseguir ampliá-lo para abranger também o Médio Sertão”.

O coordenador de Desenvolvimento Rural da Emdagro, Aryosvaldo Bomfim, reforçou a parceria com a SEIAS, que já vem de outros programas. “A Emdagro irá basicamente executar o Mão Amiga nos municípios e, por isso, estamos contando com todas as equipes de técnicos e funcionários locais, bem como das prefeituras e os profissionais da Agricultura e de Assistência Social. Este é mais um benefício por meio da parceria com a SEIAS, assim como também acontece com o Programa de Melhoramento Genético por Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) e o Programa de distribuição de Raquetes de Palma Forrageira”.

Para o secretário municipal da Agricultura de Nossa Senhora da Glória, Dijalci Aragão, o programa será um importante auxílio aos pequenos produtores de leite durante o período da seca. “Parabéns ao Governo do Estado por ter olhado a Bacia Leiteira neste momento. Realmente os pequenos produtores precisam de ajuda. Vamos começar um período muito difícil de seca. Neste ano, as chuvas não vieram a contento e, pelas previsões, vamos sofrer com a questão de água, principalmente com os nossos rebanhos. Então, abraçamos esse programa, que chegou numa boa hora. Essa reunião foi importante para pontuarmos o que pode ser melhorado”, disse.

A secretária de Assistência Social de Poço Redondo, Elizânia Cardozo, destacou a vulnerabilidade social agravada pela pandemia. “Ainda vivemos os efeitos da pandemia, que automaticamente afetam a economia e, sobretudo, as pessoas que estão no campo, tentando produzir. Poço Redondo concentra uma grande produção de leite pela agricultura familiar. Este é um momento de extrema importância para nós, unindo forças junto ao Governo do Estado e governos municipais, para levarmos esses benefícios aos pequenos produtores que atendem os critérios para serem contemplados com o programa”, concluiu.

Foto: Pritty Reis

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Mais de 10 milhões ainda não sacaram fundo do PIS-Pasep
Aracajuanos mergulham no universo percussivo cultural do sábado
Homem é preso suspeito de agredir a enteada com chutes em Socorro
Adepol/SE lamenta a morte do delegado de Polícia Marcelo Hercos