Aracaju, 20 de outubro de 2021

Auditores fiscais deflagram nova greve na Secretaria da Fazenda de Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os  auditores fiscais tributários (AFTs) do estado de Sergipe decidiram retomar a paralisação das atividades na Secretaria da Fazenda (Sefaz/SE) por uma semana.

As informações são de que a decisão foi tomada em assembleia geral extraordinária da categoria, realizada nessa segunda-feira (27). Respeitando as normas e decretos relativos à Covid-19, a assembleia foi representativa, realizada na modalidade híbrida (virtual e presencial).

A greve teve inicio nesta terça-feira (28) e prosseguirá até a próxima terça-feira (05), às 7h.  Nesta quarta-feira (28), às 7h30, será realizado um ato em frente ao Palácio de Despachos. Na Secretaria da Fazenda, o ato será na quinta-feira, às 7h.

Uma nova assembleia da categoria está marcada para a próxima sexta-feira , 01, às 15h.

Pedido de audiência

De acordo com o presidente do Sindicato dos Fisco de Sergipe (SINDIFISCO/SE), José Antônio, o governador Belivaldo Chagas precisa solucionar o impasse. “O secretário da Fazenda de Sergipe, Marco Queiroz, está promovendo insegurança e revolta na categoria. Está intransigente na decisão de colocar o cargo dos auditores fiscais tributários, que representam 408 servidores (as), em processo de extinção tácita. Essa é uma questão cara para a nossa categoria, trata-se do futuro do cargo dos AFTs. Apresentamos alternativa ao problema a implementação do Concurso Público, para o cargo de Auditor Fiscal Tributário (anunciado pela administração estadual), dentro dos dispositivos que regem a Lei Complementar nº 283 de 21 de dezembro de 2016”, afirmou Zé Antônio.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara
Com 6ª alta consecutiva, preço da gasolina já está 12% mais caro nas primeiras semanas de outubro