Aracaju, 22 de outubro de 2021

Presidente da Slese, Luciano Bispo apresenta Plano de Desenvolvimento de Sergipe ao CREA

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na noite desta quarta-feira (29), o presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado Luciano Bispo, apresentou o Plano de Desenvolvimento de Sergipe aos profissionais que integram o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (CREA-SE). O evento ocorreu na sede da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (AEASE).

O Poder Legislativo tem se deslocado para diversas instituições, setores, órgãos e Poderes, por meio da realização do ‘Fórum Itinerante do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES)’, com o objetivo de democratizar estudos desenvolvidos pela Fundação Dom Cabral que irão impulsionar o desenvolvimento do Estado de Sergipe.

Luciano Bispo destaca o papel do plano para o desenvolvimento dos setores produtivos

Na oportunidade, Luciano Bispo destacou que o Plano de Desenvolvimento de Sergipe é um documento importante para o crescimento do Estado, uma vez que revela dados relacionados às potencialidades dos municípios sergipanos. Salientou que o estudo – desenvolvido pela Fundação Dom Cabral –  aponta os rumos que o estado pode tomar, as possibilidades de crescimento e de geração de renda e emprego.

“É importante que esse diagnóstico seja do conhecimento das autoridades, dos diversos setores que geram economia, e da população, para que todos possam conhecer as oportunidades  e potencialidades de cada município sergipano, por isso a importância da realização do Fórum Itinerante para apresentação do Plano de Desenvolvimento de Sergipe. Não há dúvidas de que esse plano possa contribuir com o desenvolvimento local e regional do Estado de Sergipe”, declarou Bispo.

Durante a apresentação, o coordenador do PDES, Marcelo Barberino, frisou que o Plano de Desenvolvimento de Sergipe é um estudo robusto que olha para as vocações e as potencialidades de cada região e setor produtivo. O economista Fernando Carvalho também salientou que os estudos apresentados no Plano traçam ações e objetivos para alcançar o desenvolvimento econômico necessário para todos os setores  do Estado.

O coordenador do PDES, Marcelo Barberino

“O Plano faz um diagnóstico preciso de diversos segmentos, a exemplo do agronegócio, que abarca todas as engenharias – elétrica, arquitetônica, a própria engenharia civil – então, o Plano mensura isto,  de como nós estamos e a necessidade de uma alavancagem, de uma retomada em todas essas áreas, que são cadeias produtivas importantes. A construção civil absorve muita mão de obra, e o que fazer e como fazer para nós melhorarmos a captação, não só de recursos para investimentos em obras públicas, mas também para obras privadas. Então o Plano tem um bom diagnóstico neste sentido”, revelou Marcelo.

Discussões

Integrantes do CREA participam na AEASE da apresentação do Plano de Desenvolvimento de Sergipe

Com a apresentação do Plano, os participantes fizeram algumas observações e lançaram sugestões com temáticas diversas e que  envolvem a engenharia, a agronomia entre outras áreas afins. Dentre os pontos abordados estão a volta das linhas ferroviárias, meio ambiente, inovações tecnológicas e capacitações. Essa dinâmica foi avaliada por Marcelo Barberino como fator positivo e essencial para a continuidade do aperfeiçoamento do Plano:

“O Plano não é uma caixa fechada, ele é uma proposta, e é interessante como cada município onde nós estamos indo, cada ente com o qual estamos conversando, sempre há alguma coisa que a gente acrescentar, um olhar diferenciado e o sentimento daqueles que trabalham na área, e isso agrega valor ao Plano, principalmente fazendo dele um Plano mais factível”, considera.

A diretora do Sindicato dos Engenheiros de Sergipe (SENGE-SE), Elaine Santana

“Com o Plano de Desenvolvimento  nós vamos poder direcionar, inclusive, o trabalho do engenheiro. Ele vai destacar os locais e quais são as potencialidades de trabalho para a nossa categoria. Por isso é importante que o SENGE participe desse debate, porque também abre a questão do leque de trabalho para os engenheiros. Então a conexão é total entre o Plano de Desenvolvimento e o nosso trabalho pela categoria”, destacou a diretora do Sindicato dos Engenheiros de Sergipe (SENGE-SE), Elaine Santana.

Ao final das exposições, o engenheiro civil e presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (CREA-SE), Jorge  Roberto Silveira, parabenizou a Casa Legislativa pela iniciativa do Plano de Desenvolvimento de Sergipe. Ele ressaltou que a sua impressão diante da apresentação do PDSE  foi a melhor possível.

“Eu já fiz uma leitura bem simples do Plano e já me interessei quando eu vi. Eu trabalho muito com indicadores e acho que a gente não pode fazer nada se não tiver indicadores. O gestor não consegue se desenvolver, tomar decisões corretas sem indicadores”, destacou Jorge Roberto.

O diretor do CREA, Jorge Roberto, ladeado pelo presidente da Alese e pelo diretor da MÚTUA, Ronald Donald.

“Eu quero neste momento parabenizar a Alese  pela ideia  de fazer um plano de desenvolvimento sustentável, um plano diretor para o Estado, para verificar os crescimentos, as potencialidades de cada cidade, a questão das engenharias, rodovias, ou seja, tudo que se refere a engenharia é interessante nós estarmos presentes nessas discussões. Então o Plano de Desenvolvimento nada mais é que um desenvolvimento, e a engenharia tem que estar junto com o desenvolvimento, sempre”, concluiu o presidente do CREA-SE. Hoje o  cadastro do Conselho é composto por mais de 17 mil profissionais, entre todas as modalidades do setor.

Presenças

Além dos profissionais do CREA-SE e da AEASE, participaram também da apresentação do Plano de Desenvolvimento Sustentável de Sergipe (PDSE), o diretor de Comunicação  da Alese, Irineu Fontes e o diretor Geral da Alese, Roberto Bispo.

Foto: Joel Luiz

Por Stephanie Macêdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Prefeitura de Barra e Sebrae realizam curso para microempreendedor individual
Plantação de maracujá na irrigação estadual dá frutos de alta qualidade
SES capacita profissionais sobre notificação da violência
Caixa d’água descoberta Santa Luzia vira pousada para urubus